Arquivo da tag: AMJUS

ONG ORIENTA POPULAÇÃO SOBRE DESOVA DE TARTARUGAS MARINHAS

Nesse domingo (29) a ONG AMJUS publicou uma nota nas suas redes sociais orientando a população sobre o que fazer ao se depara na praia com ninhos ou filhotes de tartarugas marinhas.

POR RICARDO ANDRÉ
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

A seguir você confere na integra a nota da ONG a população, com orientações sobre como proceder quando se deparar com ninhos ou filhotes de tartarugas marinhas. A principal orientação é “não mexer” e entrar em contato com o serviço de monitoramento.

WhatsApp Image 2018-04-29 at 22.39.08

“NÃO ALTEREM A CENA de uma ocorrência com tartarugas marinhas, principalmente sem conhecer os possíveis fenômenos das ocorrências.

O monitoramento da área de reprodução realizado pela AMJUS não acontece 24 horas por dia e, num espaço de tempo, muitas situações podem ocorrer, inclusive a mais natural e mais frequente, que é a “predação animal” mais comum por raposas do campo, “espécie classificada em situação de vulnerabilidade”.

Se uma predação ocorrer após o monitoramento, ela certamente só vai ser percebida tempos depois, ou, como também é comum, se algum cidadão de boa fé, ao ver, comunique imediatamente à AMJUS.

Vejam a primeira foto! A imagem de “um ninho” predado por raposa, tendo o cidadão jogado as tartarugas machucadas no mar [não adequado] mas ao menos registrando o ninho [a origem] com as pegadas e deixando a bandeira com a numeração do ninho.

Vejam a segunda foto! A recebemos pelo whatsapp, com os filhotes juntados sobre uma pedra, o que não é possível analisar um contexto por uma cena estática da foto.

A tartaruga marinha é parte de uma cadeia alimentar, que se alimenta e serve de alimento, tanto no mar quanto na areia. Lutamos para proteger da mais agressiva ação, que é a humana [antrópica]. 

Na predação animal, destacamos a raposa do campo por ser a mais comum, ela deixa o ninho aberto, alguns animais mastigados, inclusive com cabeças descoladas por ser a parte mais frágil e, os demais filhotinhos suportam apenas alguns minutos de sol, pois sofrem desidratação rápida e morrem. Bem como uma “predação humana” terá características particulares.

Mas é importante acionar a AMJUS, para analisar, registrar e entender o comportamento dos predadores, sejam animais selvagens ou humanos.

Compartilhar fotos via grupos de WhatsApp ou grupos fechados de Facebook, não levará nenhum cidadão a obter respostas concretas.

E se qualquer cidadão desejar, de verdade e boa fé, conhecer informações sobre ocorrência que não lhe pareçam comum, estamos no Facebook e no Instagram, por onde muita gente conversa com a AMJUS. Então é só entrar em contato. Principalmente, SEM ALTERAR A CENA!”

PROVÁVEL ABERTURA DA BARRA DO CARDEIRO GERA INDIGNAÇÃO NAS REDES SOCIAIS

Lagoa formada pelo volume de chuva em conjunto com a enchente das marés pode estar ameaçada de ser violada por ações humanas, IDEMA defende a vazão natural.

POR AILTON RODRIGUES
NATAL/RN

Uma provável especulação sobre a abertura da Barra que protege a Lagoa do Cardeiro na cidade de São Miguel do Gostoso está movimentando as redes sociais, isso porque os nativos da cidade mobilizaram uma série de manifestações contrárias a esta ação na noite desta última terça-feira (17).

De acordo com informações colhidas pelo Contador de Causos, a cheia da lagoa estaria causando alguns transtornos para pousadeiros, donos de restaurantes e alguns moradores locais, a partir disso uma das soluções apresentadas para sanar o problema foi a abertura da barra da Lagoa do Cardeiro, que se localiza bem próxima a Praia do Cardeiro e um pouco antes da Praia Ponta do Santo Cristo.

Os moradores da cidade logo começaram a se manifestar contra o que consideram como crime ambiental. As postagens lembravam que havia mais de cinco anos que a lagoa não tinha uma cheia tão abrangente que deixava esta área da cidade com maior diversidade de espécies como caranguejos, pássaros, etc.

Veja algumas postagens:

barra 05

barra 04

barra 03

barra 02

barra 01

Um dado que reforça o apelo dos moradores foi publicado pela colunista Tetsy Caroline em um texto no blog do Jornal Alô Galera, projeto apoiado pela ONG AMJUS que ajuda a cuidar do setor ambiental no município:

“A vegetação de restinga existente nas margens da Lagoa é também, por Lei, área de preservação permanente (APP), e de acordo com o Código Florestal as construções ao redor de uma APP deve ser há pelo menos 30 metros de distância contando a partir de sua margem”, disse a colunista.

PRESERVAR A LAGOA NÃO É NOVIDADE

A preservação da Lagoa do Cardeiro não é um assunto novo na cidade, já ouve outras ações que buscavam a fiscalização e manutenção do que já é considerado como uma espécie de patrimônio natural. Uma ação denominada Abraço da Lagoa, por exemplo, foi realizada em 2011 e tinha o objetivo de evitar o avanço das construções e cercas na área que abrangia a lagoa.

Outro ato foi em 2014, onde um projeto de urbanização da Lagoa do Cardeiro apresentado pela prefeitura foi derrubado pelo Comitê Orla, um espécie de órgão fiscalizador municipal, após uma série de críticas.

O QUE DIZEM ALGUNS ENVOLVIDOS

O Contador ouviu algumas pessoas, para entender o caso e ver os encaminhamentos. De acordo com Ana Marcelino, integrante do IDEMA e uma espécie de conselheira ambiental do município, a abertura da barra pode ter prejuízos:

“Já houve uma consulta ao IDEMA, não a mim. O correto é deixar que a dinâmica costeira atue naturalmente. Aquela barra já abriu outras vezes. A ocupação insistente na margem da lagoa, na APP, resulta, quando sobe o nível, em alagamentos.

A abertura de um canal poderá ter efeitos inesperados na linha de costa. Pessoalmente não sou favorável considerando o histórico e os recentes eventos extremos que mostrou uma maré forte modificando a linha de costa. Mas o correto é solicitar uma análise ambiental do IDEMA ou de especialistas em dinâmica costeira”, disse Ana ao Contador.

Ouvimos também um integrante do gabinete da prefeitura. De acordo com ele a prefeitura defende que a vazão seja natural, já que não há relatos de prejuízos e por isso “colocar máquinas ali seria um crime” [sic].

A AMJUS, a principal ONG ambiental de Gostoso, também deu um depoimento:

“Para a AMJUS a natureza deve seguir seu curso natural. Não acha um ato positivo. Em 2011 isso já era anunciado com o simbólico abraço da lagoa. Porque as pessoas do movimento já conheciam o movimento natural da lagoa. Avançaram assim mesmo”, disse Heldene Santos, membro da AMJUS.

Por último, procuramos o Secretário Municipal de Meio Ambiente, Fernando Castro, que deu vários esclarecimentos, mas não descartou a possibilidade da abertura parcial da barra:

“Existem sim inúmeras reclamações e nossa obrigação é ouvir e buscar soluções! São pousadeiros, donos de restaurante e moradores locais que alegam estar com problemas devido a situação.

 

Contudo, a prefeitura deve se cercar de todas informações técnicas possíveis e tomar decisões acertadas. O IDEMA se manifestou que não podemos abrir a barra, mas aguardamos a Defesa Civil.

 

O elemento natural deve ser mantido e preservado, mas ela atingiu um nível que eu pelo menos não vi ainda e estou aqui a 11 anos (…) O nível em que a lagoa está e com a previsão de mais chuvas, certamente irá gerar problemas. Isso implica em uma elevação do lençol freático que poderá ser contaminado atingindo o nível das fossas existentes hoje. Pode causar danos estruturais as casas até o alinhamento da avenida dos arrecifes, além de colapso nas bases das cias e assim comprometer por completo o acesso ao Santo Cristo, ao Cardeiro e a Praia da Xepa.

 

A lagoa aflorou no ponto mais baixo, está assolapando a base do calçamento. Precisamos agir em questões voltadas a manter um nível regular, buscar uma ação de drenagem parcial!

WhatsApp Image 2018-04-18 at 10.25.51
“A lagoa está assolapando a base do calçamento”, declarou Fernando Castro (Foto: Fernando Castro).

Abrir a barra será um processo irreversível! abrirá uma cratera como jamais vista e isso pode ocorrer com uma nova chuva ou com alguém mal intencionado. Vou preparar um relatório e encaminhar a Defesa Civil, este é o procedimento, além disso, vou solicitar por escrito o parecer do IDEMA.

 

O que precisamos entender que a lagoa é de todos e não deve prevalecer a vontade de poucos… Logicamente também não podemos colocar em risco nosso abastecimento, pois um contaminação do lençol freático reflete no dia a dia de cada um de nós! Precisamos buscar um equilíbrio!”, disse o Secretário ao Contador.

O Contador segue acompanhando este caso. Até qualquer hora!

DIVULGADOS OS INDICADOS DO PRÊMIO CDHEC 2018

Cerimônia acontece no próximo sábado (17) no Centro de Cultura de São Miguel do Gostoso.

POR AILTON RODRIGUES
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

O Prêmio CDHEC já tem data para acontecer (17 de março) e agora também já tem escolhidos os seus indicados. As redes sociais da ONG publicaram neste sábado (10) os doze nomes que estão concorrendo a levar o troféu das categorias que ostentam o nome do coletivo – Cidadania, Cultura, Ecologia e Direitos Humanos.

Todos os anos a ONG premia iniciativas de grupos ou pessoas físicas que promovem contribuições nas quatro áreas que são emblema na sigla do CDHEC. Em 2018 o evento chega a sua 5ª edição.

Veja a lista completa:

CATEGORIA CULTURA

AUTO DE SÃO MIGUEL ARCANJO

OH0H7581

A grande novidade nos espetáculos de 2017, o Auto de São Miguel Arcanjo mobilizou dezenas de pessoas para contar uma história inédita que vai desde a origem de São Miguel Arcanjo até a sua influência na cultura da cidade. O projeto teve realização do Espaço Tear em conjunto com a Paróquia de São Miguel Arcanjo e direção do grupo de entretenimento Café Com Leite. É a primeira vez que um espetáculo recebe a indicação do Prêmio CDHEC.

ESCOLA ESTADUAL PROFESSORA OLÍMPIA TEIXEIRA

Ampliar a participação da comunidade no contexto escolar e consolidar a participação do município nas áreas de participação juvenil, música e artes. Só em 2017 a realização do Lual Literário e de outros eventos com apoio popular, renderam sua primeira indicação ao prêmio.

MOSTRA DE CINEMA DE GOSTOSO

WhatsApp Image 2017-11-21 at 23.46.52

Com uma tremenda volta por cima, a Mostra de Cinema de Gostoso deixou seu ano sabático de 2016 e trouxe um leque variado e temas fortes para as discussões em São Miguel do Gostoso, como o protagonismo juvenil abordado no documentário premiado “Escolas em Luta”.

O incremento no turismo e a popularidade da cidade na imprensa fizeram que 2017 fosse um ano épico para o evento. Lembrando que você acompanhou tudo aqui no Contador.

CATEGORIA CIDADANIA

ASCDEG

Com um processo de reestruturação e reorganização dos projetos sociais, a ASCDEG aparece que começou a retomada de colocar os pés no chão. Com a ampliação das vagas no reforço de alfabetização e a implementação de novas regras para o projeto da escolinha de futebol com alunos de vulnerabilidade social a ONG conseguiu sua terceira indicação ao Prêmio CDHEC, onde venceu uma vez, em 2014.

DESBRAVADORES

O grupo dos Desbravadores mantêm um trabalho focado na formação de jovens, este projeto mantêm bases na disciplina e cidadania. São independentes e possuem um conjunto sólido que permite realizar suas ações de forma concisa e rotineira, com um grupo crescente de participantes.

AGOKS

agoks

O grupo de karatê mais falado no Contador, manteve a pegada de realizar eventos e permitir que mais jovens se filiassem a associação. Apesar de ter uma leve queda na reta final de ano com os resultados relativamente ruins da etapa final do Brasileirão, foi um ano de construção e aprendizagem.

Já agora em 2018, houveram medalhistas na etapa da Paraíba do Brasileirão, o que permite afirmar que o foco é realmente crescer. A Associação conhece sua terceira indicação, levou o prêmio em 2016.

CATEGORIA ECOLOGIA

CANNIS E FELIS

O silencioso e importante trabalho do Cannis e Felis rendeu a sua primeira indicação ao Prêmio CDHEC. O projeto trabalha com a castração de cachorros e gatos, além da vacinação destes animais, o detalhe é que a atenção é voltada especialmente para os animais abandonados.

AMJUS 

gostoso 7

A AMJUS já é figurinha carimbada no Prêmio CDHEC, foi indicado em todas as edições que o evento foi realizado. Porém, mantêm seu trabalho forte de preservação ambiental e cuidado com a vida marinha, em especial das tartarugas na orla da cidade.

Levou três troféus (2014, 2015 e 2016) para sua estante e é o maior vencedor do Prêmio.

GOSTOSO RECICLA

Considerado como um negócio social, o Gostoso Recicla mesmo praticamente sem apoios segue lidando com a ação de promover empregos para algumas pessoas e carregaram a bandeira de promover um meio ambiente limpo e renovável. Para muitos, o ano de 2017 deste grupo serviu como fortalecimento e manutenção. Também foi indicado no ano de 2017.

CATEGORIA DIREITOS HUMANOS

CÂMARA DOS VEREADORES DE SÃO MIGUEL DO GOSTOSO

A volta do projeto da Câmara Itinerante e a iniciativa da publicidade dos atos da ‘casa do povo’ nas redes sociais como Youtube e Facebook renderam a segunda indicação da Câmara no Prêmio. A última havia sido em 2014 ao qual ganhou o prêmio.

OTONIEL BARACHO

O trabalho com crianças e adolescentes em vulnerabilidade social é uma marca fortíssima na história de Otoniel Baracho. Além do resgate a cidadania e promoção da pluralidade por meio da ASLÍRIO, ele também já virou figura cativa no Prêmio CDHEC, graças a sua atuação no Conselheiro de Direito da Criança e do Adolescente e na efetivação do Fundo a Criança e da Adolescência (FIA). Esta é sua quarta indicação, ganhou duas vezes (2015 e 2016).

ADALBERTO RODRIGUES

Uma figura querida da cidade e bom com a bola nos pés, este é o zagueiro do Fortaleza, Adalberto Rodrigues. Mas ele também bate um bolão com as iniciativas sociais, ao longo de vários anos ele faz ações na época de férias dos jogadores e cobra alimentos perecíveis como ingressos, assim são montadas cestas básicas que são entregues para famílias carentes. Em 2017 foram dezenas de donativos entregues e por isso o reconhecimento do CDHEC com a indicação.

O Contador continua de olho e vai cobrir a cerimônia do Prêmio CDHEC. Até qualquer hora!

 

MUTIRÃO DE LIMPEZA REÚNE ONG’S

TEAR, ASCDEG, AMJUS, AGOKS, Gostoso Recicla e voluntários se reuniram esse sábado (24) para tornar nosso litoral mais limpo.

POR RICARDO ANDRÉ
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

Na manhã desse sábado (24) representantes de diversas ONG’s e grupos de São Miguel do Gostoso/RN realizaram um mutirão de limpeza nas prais da sede do município. No total foram 3 km de orla, da Praia da Rapadura à Ponta do Santo Cristo, e mais de 50 sacos de lixo dos mais variados tipos, os trecho mais complicados foram a Praia do Maceió e a Praia da Xêpa, que merece um cuidado especial, pois ainda estão presentes muitos detritos do Carnaval. Dentro da grande variedade de lixo destaque para as embalagens, sacolas plásticas e isopor.

Uma coisa que chamou muito a atenção foi a quantidade de ninhos de tartarugas, o tipo de material encontrado na praia, sobre tudo o plástico e o isopor é mortal quando ingerido por essa espécie.

Ao final dos trabalhos a Cooperativa Gostoso Recicla fez a triagem do material coletado separando o que é reciclável do que seria descartado. A equipe de limpeza pública também esteve presente e recolheu o material não reciclável e outros detritos pesados.

WhatsApp Image 2018-02-24 at 18.56.37
A gente acha de tudo na praia.
OH0H1735
Já separando o material para triagem (foto: Ariclenes Silva).

OH0H1678

OH0H1661
A vegetação guarda muito lixo principalmente embalagens (foto: Ariclenes Silva).
WhatsApp Image 2018-02-24 at 18.56.30
Grupo que iniciou o mutirão na Praia da Rapadura.
OH0H1756
Esses foram os finalista da aventura desse sábado (foto: Ariclenes Silva)

PROJETO DA AMJUS ESTÁ SELECIONANDO OFICINEIROS, VEJA COMO PARTICIPAR

POR PORTAL DA AMJUS
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

asa-branca-pipa-3

A AMJUS está fazendo uma chamada pública voluntária e simplificada para ocupação de três vagas para oficineiros no Projeto Social Ventos de Asa Branca, um projeto a ser realizado pela AMJUS com o patrocínio da Empresa ContourGlobal, nos municípios de João Câmara e Parazinho, microrregião do Mato Grande, no Estado do RN. As vagas são para oficineiros ou instrutores nas atividades Arte Sustentável, Música e Esporte Educacional Inclusivo. Veja abaixo o edital de seleção!

PROJETO SOCIAL VENTOS DE ASA BRANCA

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE INSTRUTORES

A ASSOCIAÇÃO DE MEIO AMBIENTE, CULTURA E JUSTIÇA SOCIAL – AMJUS, torna pública a abertura das inscrições do processo seletivo para Oficineiros nas áreas de Arte Sustentável, Música e Esportes no Projeto Social Ventos de Asa Branca que será realizado nas cidades de Parazinho (um polo) e João Câmara (dois polos, sendo um na sede e um na comunidade do campo de Queimadas), Estado do Rio Grande do Norte.

1 – Das Áreas de Atuação e Vagas

1.1 – Independentemente da área, os oficineiros (instrutores) devem possuir habilidade didática; disponibilidade de horários (serão programados), serem maiores de 18 anos e, preferencialmente, mas não exclusivos, moradores dos municípios de João Câmara e Parazinho.

 

2. Das vagas

 

2.1 – Oficineiro de Arte Sustentável – 1 vaga

Trabalhar atividades relativas ao tema sustentabilidade, colocando o meio ambiente e a sociedade de consumo na pauta corrente.

Criar espaços de vivências aliando a arte do teatro ou do movimento à criatividade priorizando a educação para o reaproveitamento de materiais.

Desenvolver produtos artísticos a partir da temática “elementos da natureza e materiais residuais”, reflexão sobre o meio em que vivemos e o nosso papel diante de tantos desafios ambientais.

 

2.1.1 – Carga Horária:

24 horas semanais – 8h em Parazinho e 16 horas em João Câmara.

2.1.2 – Perfil:

• Ser graduado, ou estudante de cursos nas áreas pedagógicas, das ciências, ecologia, ambientais ou de tecnologias.

• Capacidade para planejamento e avaliação das atividades propostas;

• Noções Básicas de Informática (Office).

 

2.2 – Oficineiro de Esporte Educacional Inclusivo (Capoeira, Judô ou Karatê) – 1 vaga

Trabalhar com crianças, jovens e adolescentes, desenvolvendo atividades de Capoeira, Judô ou Karatê nos três polos do projeto (Dois polos em João Câmara e um polo em Parazinho).

Participar da elaboração e execução da proposta pedagógica, bem como desenvolver projetos e atividades em sua área específica de conhecimento. Colaborar nas ações do Projeto Ventos de Asa Branca e sua integração junto à escola, às famílias e às comunidades.

2.2.1 – Carga Horária:

24 horas semanais – 8h em Parazinho e 16 em João Câmara

2.2.2 – Perfil:

• Graduado ou estudante de Educação Física;

• Ser registrado na Federação de Capoeira, Judô ou Karatê do Estado do Rio Grande do Norte;

• Noções Básicas de Informática (Office).

 

Observação: Só será selecionado um instrutor para uma única das três modalidades esportivas.

 

2.3 – Oficineiro de Música (Violão e Flauta) – 1 vaga

Trabalhar com crianças, jovens e adolescentes na área de música/musicalização, mais especificamente no ensino de violão e flauta.

Proporcionar aos grupos um conhecimento amplo da área, desenvolvendo uma formação abrangente que contemple universos distintos do ensino da música.

Valer-se tanto de oportunidades pedagógicas em sala de aula quanto de manifestações culturais presentes na comunidade a fim de promover um trabalho de conscientização e desenvolvimento de potencialidades humanas.

Colaborar nas ações do Projeto Ventos de Asa Branca e sua integração junto à escola, às famílias e às comunidades.

2.3.1 – Carga Horária:

24 horas semanais – 8h em Parazinho e 16 horas em João Câmara.

2.3.2 – Perfil:

• Possuir domínio dos fundamentos da música, tendo um conhecimento amplo de sua história e de suas principais manifestações em diversas culturas;

• Ter conhecimento avançado do ensino de violão e flauta;

• Elaborar, implantar e dirigir projetos de formação de grupos musicais;

• Coordenar apresentações musicais para grupos diversos.

• Noções Básicas de Informática (Office).

 

Observação: o candidato selecionado deverá ter domínios das duas formas musicais.

 

3 – Das Inscrições

3.1 – As inscrições serão realizadas entre os dias 09 e 15/08/2017.

3.2 – Ao participar do processo seletivo o candidato deverá ter a completa ciência das condições estabelecidas neste Edital, sobre as quais não poderá alegar qualquer espécie de desconhecimento;

3.3 – Para inscrever-se, o candidato deverá:

Enviar Curriculum Vitae para amjus@amjus.org.br.

3.4 – A inscrição ocorrerá mediante o envio do Curriculum Vitae pelo e-mail indicado na cláusula

3.3 (Destacar, se houver, experiências em trabalhos voluntários ou remunerados em projetos e ações sociais, principalmente experiência em atividades com crianças e/ou adolescentes).

3.4 – Não será aceita entrega de Curriculum Vitae ou outra forma de inscrição que não seja por e-mail indicado na cláusula 3.3 deste edital.

4 – Das Contratações

4.1 – O candidato selecionado será devidamente informado (por email), até às 15h do dia 15 de agosto de 2017, para comparecer à entrevista que será no dia 18 de agosto de 2017 (horário e local será confirmado no contato), onde tomará ciência dos procedimentos necessários para a sua contratação.

4.1.1 – A contratação terá o tempo de duração do projeto, previsto para 08 (oito) meses, com remuneração de R$ 1.600,00 (hum mil e seiscentos reais), devendo o candidato ter disponibilidade para atividades nos dois turnos nas segundas, quartas e sextas-feiras, um dia em cada polo, e para os encontros de formação e planejamento.

4.1.2 – Os candidatos que não forem devidamente informados até a data e horário previsto na cláusula 4.1, será por não terem sido selecionados

Quaisquer dúvidas podem ser tiradas pelo e-mail amjus@amjus.org.br.

João Câmara – Parazinho/RN, 09 de agosto de 2017.

Comissão de Avaliação e Seleção

Projeto Ventos de Asa Branca

DEU NA WEB: IMAGEM DAS TARTARUGAS ATROPELADAS EM GOSTOSO CHOCAM

64 filhotes foram atropelados por veículos motorizados, AMJUS informa que foram mais de 10 incidentes apenas neste ano.

POR AILTON RODRIGUES
IMAGENS JOSÉ CARLOS

17626521_1628960517133567_4344788262125807612_n

Realmente é uma cena chocante. A imagem dos 64 filhotes de tartaruga que foram atropelados na Praia do Tourinhos nessa última terça-feira (28) ganhou repercussão em vários blogs e em especial no portal G1-RN.

A ONG AMJUS declarou a reportagem do G1 que apesar da sinalização e conscientização ainda está acontecendo este tipo de crime. Além disso, o presidente da ONG, Heldene Santos, também declarou que credita essas atrocidades a livre circulação de veículos, a construção da estrada em lugar inadequado além da falta de educação ambiental.

Não foi divulgado que tipo de transporte pode ter sido o causador, apesar de termos como opções quadriciclos, motos e carros 4 x 4. A única coisa certa é que não há previsão de solução.

A prefeitura já anunciou que realizou uma reunião com o Idema, DER e Procuradoria Geral do Estado buscando a construção de uma nova estrada, mas o processo tende a ser longo devido ao processo licitatório.

Um projeto chamado SOS Tourinhos foi criado neste ano e pretende adotar iniciativas de conscientização e demais áreas que envolvam a praia como a preservação de falésias e regularização de barracas.

O Contador estava ainda comemorando e mostrou aqui o fato de tartarugas com sério risco de extinção voltarem a procriar em Gostoso, mas no mês seguinte nos deparamos com essa triste realidade.

17553926_1628960467133572_7535057398180415168_n

UM POUQUINHO DE OPINIÃO

A imprensa e os comunicadores estão fazendo sua parte em divulgar e fazer pressão em cima das autoridades. O problema é que eles fingem que não vê a situação.

A situação dessas monstruosidades no Tourinho infelizmente não é de hoje, são anos e anos de irresponsabilidade e falta de proatividade. O caso hoje é conhecido pelo estado e a única coisa que podemos fazer é ficar de braços cruzados?

Faça sua parte e denuncie! Se for preciso grave e conscientize essas pessoas que praticam este tipo de turismo assassino, afinal quebrar as bandeiras de sinalização e arrastar os cercados que protegem os ninhos já passa do limite da covardia  O município de São Miguel do Gostoso tem que levantar a poeira e mostrar o papel de como sempre foi visto pela mídia: paraíso sustentável.

Esperamos que as medidas sejam tomadas logo, que as ações do SOS Tourinhos surtam efeitos, que as autoridades tomem pé da situação, que a AMJUS seja mais eficaz na prática de educação ambiental e consiga evitar essas tragédias e o principal: que os moradores também façam seu papel e procurem não deixar essa bela espécie marítima morrer para sempre.

Além disso, esperamos ver a posição do Idema que tem o papel de vistoria e até agora apenas assiste o massacre das tartarugas e dos ninhos.

O Contador continua de olho nesse caso. Até qualquer hora!

TARTARUGAS EM PERIGO CRÍTICO DE EXTINÇÃO NASCEM NO LITORAL DE SÃO MIGUEL DO GOSTOSO

As tartarugas de pente estão com alerta vermelho de extinção no mundo, mas deram o ar da graça na comunidade dos Morros dos Martins.

POR AILTON RODRIGUES

16729555_1579414608754825_7835153287701151063_n
Registro da ONG AMJUS mostra o nascimento dos 102 filhotes

Nesta última terça-feira (14) a comunidade dos Morros dos Martins, que fica a cerca de 20 km da sede, pode presenciar um verdadeiro espetáculo da natureza: o nascimento de dezenas de tartarugas de pente foi registrado e divulgado nas redes sociais pela equipe da AMJUS.

A espécie que tem o nome científico de Eretmochelys Imbricata está em perigo crítico de extinção tanto aqui no Brasil como em todo o mundo. De acordo com a publicação da ONG gostosense 102 filhotes nasceram e correram de encontro ao mar.

150362-050-5ddc4ef1
Tartaruga de Pente se encontra em perigo crítico de extinção.

A ajuda nesta missão de preservar os bichinhos contou com a participação de seu Anselmo, 82 anos, que era pescador e chegou a comer os ovos destes animais, mas agora ele se tornou mais um defensor. Belo exemplo que mostra que nunca é tarde para rever seus conceitos.

A AMJUS também auxilia no monitoramento e preservação, ganhou 3 prêmios CDHEC na categoria ecologia e foi indicada neste ano também.

Uma curiosidade é que as tartarugas de pente desovam no litoral da Bahia e do Sergipe, aqui no RN as praias gostosenses também são propícias. Elas fazem cerca de 2.200 ninhos por temporada.

Nós continuamos de olho. Até qualquer hora!

DE NOVIDADES À VETERANOS: CONFIRA OS INDICADOS DO PRÊMIO CDHEC 2017

ONG divulgou neste sábado os indicados da 4ª edição do Prêmio CDHEC que será realizado no dia 11 de março.

POR AILTON RODRIGUES
S.M. DO GOSTOSO/RN

O Coletivo de Direitos Humanos, Ecologia, Cultura e Cidadania (CDHEC) divulgou neste sábado (11) por meio das suas redes sociais a lista dos indicados do Prêmio CDHEC 2017.

A premiação, que já foi denominada de ‘Oscar das iniciativas’, tem previsão para ser realizada no dia 11 de março e destaca 12 nomes (projetos, pessoas e entidades) que foram divididos em quatro categorias. Para chegar a esta lista final, a ONG realizou uma consulta por sugestões de nomes e o feedback foi satisfatório, foram cerca de 70 indicações.

Confira a lista:

CATEGORIA DIREITOS HUMANOS

– Otoniel Baracho

– Sandra Corso

– Espaço TEAR

CATEGORIA ECOLOGIA

AMJUS

– Gostoso Recicla

– Francisca Pinheiro

CATEGORIA CULTURA

– Naldivan Fernandes

– EXPARTEC

– Espaço TEAR

CATEGORIA CIDADANIA

O Contador de Causos

– IDEC

– AGOKS

PROJETO COLORE CASAS EM DISTRITO NO INTERIOR DE SÃO MIGUEL DO GOSTOSO

AMJUS em parceria com equipe que organiza o Réveillon de Gostoso estão colorindo a comunidade do Reduto.

POR AILTON RODRIGUES
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

A comunidade do Reduto está passando por uma mudança durante as festividades do fim de ano em São Miguel do Gostoso e fazer parte do caminho que leva as pessoas às Praias do Tourinho e do Marco fez toda a diferença na escolha.

O distrito está literalmente sendo colorido pela Associação de Meio Ambiente, Cultura e Justiça Social (AMJUS) em conjunto com a equipe organizadora do Réveillon de Gostoso. Para fazer parte é bem simples: cada família que desejar participar do projeto escolhe a cor, recebe a tinta e pinta sua fachada. Até a última terça-feira (20) cerca de 49 residências foram coloridas e o intuito é transformar o Reduto em uma atração a parte para quem visitar o município.

15665484_1506234209406199_682498528553867811_n

A equipe do Réveillon também prometeu revitalizar o distrito, firmando uma parceria ainda maior no projeto que terá outras fases adiante.

Confira algumas imagens:

O Reduto já era famoso por suas labirinteiras que fazem lindas peças de tecido com esta arte centenária, inclusive também está sendo realizada a compra das peças de labirinto por um empreendimento que apoia a iniciativa. Por sua vez, a AMJUS já conhece bem o Reduto por cuidar dos ninhos de tartaruga que ficam próximos a comunidade.

O Contador segue acompanhando. Até qualquer hora

DEPOIS DE 12 HORAS ENCALHADA, BALEIA MORRE EM GOSTOSO

Equipes trabalhavam desde as 8 da manhã, mas não conseguiram salvar animal.

POR AILTON RODRIGUES

12 horas de trabalho, mas baleia não resistiu (Foto: Acassio Melo)

Apesar de toda comoção causada nas redes sociais a baleia jubarte que encalhou na praia do Tourinho nesta quinta-feira (18) não resistiu e acabou morrendo.

O animal que media 9 metros era muito forte para ser puxado pelas embarcações de pesca, por isso não conseguiu chegar a alto mar e acabou voltando para a praia.

Estavam presentes vários moradores, a ONG AMJUS e o projeto Cetáceos Costa Branca, todos juntos com o intuito de salva-la. A baleia acabou ganhando torcedores nas redes sociais que esperavam pela sua sobrevivência.

Até qualquer hora!