AUTO DE NATAL DE GOSTOSO É MARCADO POR HOMENAGENS E GRANDE SHOW NA PRAIA DA XÊPA

Espetáculo teve bom público, além de muita dança, cultura e diversão para contar a história do nascimento do menino Jesus.

POR AILTON RODRIGUES
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

Ninguém poderia esperar que, mesmo economizando nos gastos, o Auto de Natal de Gostoso fosse tão grandioso e mesclasse com tamanha maestria a cultura local e a já tão clássica história do nascimento de Jesus… Pois é, os diretores Beto Vieira e Anna Celina mostraram que era possível nos dias 27 e 28 de dezembro na Praia da Xêpa.

_DSC5039.jpg

Não bastava apenas isso, a lua dourada abençoou os atores e os quase 100 envolvidos que trabalharam para que este grande evento a céu aberto acontecesse. Um casamento perfeito de elementos culturais e naturais de São Miguel do Gostoso para brindar um ano que está chegando ao final e fechar com chave de ouro o calendário de eventos promovidos pelo Coletivo de Direitos Humanos, Ecologia, Cultura e Cidadania (CDHEC).

O Contador acompanhou toda a encenação e o nervosismo da coxia no pré-evento, confira:

HOMENAGENS E RECONHECIMENTO

Antes dos mais de 40 atores entrarem em cena, o palco foi tomado por gratidão e respeito. Quem compareceu teve o privilégio de acompanhar um momento histórico e emblemático para a cultura gostosense. A simbólica entrega de bastão dos mais velhos do pastoril e do boi de reis para as crianças que formam hoje a nova geração da dança causou emoção.

_DSC4289.jpg

A senhora Maria Teixeira, que foi a Diana do Pastoril por décadas, e o senhor José Marciano, integrante do Boi de Reis há muitos anos, foram homenageados com um certificado e o reconhecimento do público. Antes deles a grande celebrada foi Diana Fontes, a precursora dos autos no estado do RN. A pernambucana trouxe a encenação deste tipo de teatro e deu certo, já é reproduzido há 18 anos por todo o RN inspirando muitos outros diretores e artistas.

_DSC4313.jpg

SHOW DE UM LADO, CORRERIA DO OUTRO

Imaginem como deve ser coordenar a entrada e saída de dezenas de pessoas em cima de um palco. Muita confusão, não é? Pois, os diretores que conduziram o Auto não se abateram nenhum minuto. Todo o nervosismo parecia de um jeito simplesmente natural na coxia, era apenas mais uma prova da sintonia que o grupo aparentou no palco.

Sim, houve erros técnicos, mas erros praticamente imperceptíveis que não fizeram a mínima importância no contexto geral. A prova disso foi os aplausos acalorados do público no final.

PLURALIDADE CULTURAL NA VEIA

_DSC4384.jpg

Chegança, Boi de Reis, Pastoril e Teatro de Rua. Esses foram os quatro pilares que nortearam o Auto neste ano, de forma delicada cada um desses mundos interagiram. As músicas animadas da Chegança e Boi de Reis com a suavidade das meninas do Pastoril, além das belas interpretações dos atores Fernando Miranda, Airis Vital, Auxiliadora Ribeiro, Djair Cardoso, Ana Luiza, Cinthia Matos, Débora Vieira e os demais que deram ritmo a encenação de pouco mais de 45 minutos para que no fim, com o apogeu do nascimento, todos de forma integrada recebessem o abençoado menino.

_DSC4789.jpg

SÃO PEDRO FOI GENEROSO

No segundo dia de Auto a reapresentação do espetáculo foi marcada por incertezas, afinal o dia começou debaixo de um verdadeiro toró de água e não melhorava até o começo da tarde, mas os céus atenderam os pedidos de todos e promoveu uma noite nublada, mas sem chuvas. Foi novamente uma grande performance de todos.

_DSC4882.jpg

O Auto de Natal encerra as coberturas do Contador de Causos em 2015, mas já deixamos o convite para que você nos acompanhe em 2016. Até qualquer hora!

Os números de 2015

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2015 deste blog.

Aqui está um resumo:

A sala de concertos em Sydney, Opera House tem lugar para 2.700 pessoas. Este blog foi visto por cerca de 34.000 vezes em 2015. Se fosse um show na Opera House, levaria cerca de 13 shows lotados para que muitas pessoas pudessem vê-lo.

Clique aqui para ver o relatório completo