COM SEIS CANDIDATOS POR VAGA, GOSTOSO TERÁ MAIOR CORRIDA DA HISTÓRIA PELA CÂMARA

O Contador analisou os dados dos 54 candidatos que disputam o pleito de 2020 para o cargo de vereador e mostra o panorama pra você.

POR AILTON RODRIGUES

Dados do TSE com concatenação das informações pelo Contador de Causos.

As nove cadeiras da Câmara dos Vereadores de São Miguel do Gostoso terão a maior concorrência da sua história, serão 54 candidatos na disputa o que deixa o páreo com a média de seis candidatos para cada vaga disputada.

Só no último pleito de 2016 foram apenas 32 candidatos o que dá um aumento de 68,75% se compararmos com 2020. Muito distante, aliás, do primeiro pleito gostosense em 1996 que só teve 13 candidatos a vereador e foi o de menor concorrência desde então.

O salário de R$ 5.064,45 (cinco mil, sessenta e quatro reais e quarenta e cinco centavos) pode ser até um chamariz, mas a responsabilidade de se tornar uma figura pública com papeis importantes para o município é maior e tem funções como:

  • Aprovar ou rejeitar projetos de lei;
  • Elaborar decretos legislativos, resoluções, indicações, pareceres, requerimentos;
  • Participar de comissões permanentes;
  • Convidar e/ou convocar o poder Executivo (secretários e prefeito) à Câmara, para prestar esclarecimentos aos parlamentares;

VETERANOS x INICIANTES

Dados do TSE com concatenação das informações pelo Contador de Causos.

A campanha reserva uma certa expectativa pelo comportamento que o eleitorado terá, afinal são muitas opções e a grande maioria delas coloca seu nome a disposição pela primeira vez.

Só para termos uma noção, 37 candidatos (68,5%) estão em sua primeira campanha eleitoral, enquanto apenas 17 já tiveram a experiência de estar na linha de frente de uma disputa. Mesmo assim alguns nomes já participaram de campanhas com outras funções como, por exemplo, Azenate Câmara que já foi vice prefeito.

A mais jovem concorrendo é Clara Leal (PCdoB) com apenas 20 anos, já a professora Do Monte (MDB) traz para corrida eleitoral sua bagagem de 69 anos sendo assim a mais velha. Outro detalhe é que apenas seis tentam a reeleição, são eles: Adalpe (PSD), Beto de Agostinho (PSB), Micarla Catarina (PL), Nenem dos Morros (PSDB), Paulinho (PSD) e Zé de Luzenário (PCdoB).

MAIORIA É PARDA E MULHERES AUMENTAM REPRESENTATIVIDADE

Dados do TSE com concatenação das informações pelo Contador de Causos.

As duas novas regras eleitorais que ajudaram a aumentar a participação feminina na política surtiram efeito em São Miguel do Gostoso. A primeira é uma lei que estabelece que no mínimo 30% das candidaturas devem ser femininas. A outra, fixada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), obriga os partidos a direcionarem 5% do Fundo Partidário para as campanhas de mulheres.

Na campanha deste ano, elas serão 20 disputando as vagas na câmara gostosense, o que equivale a 37%. Em 2016, apenas 11 mulheres disputaram as eleições.

O Contador de Causos já havia destacado que o eleitorado gostosense havia se equiparado em 2020, onde pela primeira vez na história a divisão foi de quase 50%, sendo a diferença em números exatos de apenas dois homens a mais.

Além disso, destaca-se que para os maiores cargos apenas uma mulher foi indicada a algum posto, que foi o de vice-prefeita com Beatriz Hailla (PTB).

Dados do TSE com concatenação das informações pelo Contador de Causos.

Sobre a cor da pele, os pardos foram predominantes com 28 candidatos, somando o dobro de brancos. Não houve candidatos que se declararam amarelos e 12 se consideraram negros.

GRANDE PARTE TERMINOU O ENSINO MÉDIO E SÃO SOLTEIROS

Dados do TSE com concatenação das informações pelo Contador de Causos.

A escolaridade dos candidatos também tem destaque, cerca de 57,4% ou em números brutos, 31 candidatos já concluíram pelo menos o Ensino Médio. Apenas um deles declarou ter grau de instrução inferior que seria o de apenas ler e escrever.

Logo abaixo veja o estado civil declarado pelos candidatos:

Dados do TSE com concatenação das informações pelo Contador de Causos.

AFINAL, QUEM SÃO ELES E QUEM APOIAM?

Dados do TSE com concatenação das informações pelo Contador de Causos.

Oito partidos estão representados na corrida pela Câmara dos Vereadores de São Miguel do Gostoso e muitos estão com possibilidades de conseguirem cadeiras, afinal além da metodologia do voto proporcional para este ano, foi extinta as coligações e farão eles concorrerem dentro dos próprios partidos.

Sobre os nomes na disputa, a coligação encabeçada pelo atual prefeito Renato de Doquinha (PSD) foi a que mais apresentou nomes ao pleito 2020: foram 19 nomes das siglas PSD, PSDB e PT.

Logo na sequência, temos os 16 candidatos a vereador que estão na coligação do ex-prefeito Miguel Teixeira (PL). As siglas que compõem o grupo são o PSB, PL e PCdoB:

Pelo MDB são mais 10 nomes que vão disputar o pleito, todos são do mesmo partido que Tiquinho e apresentam chances de ter uma cadeira na próxima legislatura:

Fechando os nomes teremos os jovens candidatos do Solidariedade, guiados por Jubenick, os nove nomes são todos de primeira viagem, mas alguns já tinham experiência em campanhas anteriores como cabos eleitorais como era o caso de Cícero Garcia:

QUER ENTENDER COMO FUNCIONA A VOTAÇÃO PARA VEREADOR?

Entenda como funciona a votação para vereador.

O Contador continua de olho nas eleições 2020!