RENATO DE DOQUINHA (PSD) É REELEITO PREFEITO DE SÃO MIGUEL DO GOSTOSO

Com 47,45% dos votos Renato comandará a cidade por mais quatro anos.

POR AILTON RODRIGUES

Renato discursa após vitória no pleito.

Renato de Doquinha (PSD) foi reeleito prefeito de São Miguel do Gostoso neste último domingo (15) com 47,45% dos votos o que representou o número de 3.396 eleitores.

O segundo colocado, Miguel Teixeira (PL) ficou com 42,13% dos votos ou 3.015 eleitores, o que dá 381 votos a menos que o vencedor. Tiquinho (MDB) apareceu em 3º lugar com 9,67% ou 692 votos e Jubenick (Solidariedade) terminou a campanha com 0,75% dos votos o que se traduziu em 54 eleitores.

Os números totalizados demoraram a ser consolidados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) devido a um problema em um dos supercomputadores que realizam a apuração, mesmo assim o Contador já havia noticiado a eleição de Renato com duas horas de antecedência pelas redes sociais graças a apuração manual realizada por nossos correspondentes em 24 das 30 seções do município.

Correligionários comemoraram o resultado das eleições.

Nas comemorações, Renato foi conduzido por correligionários até em frente a prefeitura municipal onde entoaram músicas de campanha e satirizaram a não entrega da chave da prefeitura para os adversários. Em seu discurso entoado em frente a Escola Estadual Professora Olímpia Teixeira, Renato disse que pretende tornar Gostoso o principal destino turístico do estado e que contava com a população para trabalhar mais pelo desenvolvimento da cidade.

Renato e sua esposa, Geovania.

Ainda nesta última segunda-feira (16) alguns correligionários também comemoraram em alguns pontos da cidade, incluindo a comunidade da Tabua, lugar do vice prefeito eleito, João Eudes (PT), onde houve caminhada e carro de som.

Correligionários foram comemorar nas ruas da cidade.

O DIA DA VOTAÇÃO

Durante o dia as eleições foram tranquilas, não houveram muitas filas nas seções e a não obrigatoriedade da biometria, bem como o horário preferencial dos idosos ajudaram a dinamizar o fluxo de pessoas. Seções como Tabua, Reduto e Frejó, por exemplo, forneceram seus números com 15 minutos após o término da votação.

Houve relato de problema na urna do Reduto onde pessoas alegaram não estar vendo fotos dos seus candidatos, mas não foi confirmado se houve troca da urna. Outro problema que gerou transtornos foi de pessoas que não realizaram a biometria e a Justiça Eleitoral remanejou essas pessoas para outras seções.

Em todo o município, 7.392 pessoas foram votar e 830 pessoas se abstiveram. Foram 7.157 votos válidos, 39 votos brancos e 196 votos nulos. Se somarmos os eleitores que não votaram, anularam ou votaram em branco chegamos a somatória que 1.065 pessoas resolveram não votar em 2020.

HISTÓRICO

A campanha de Renato começou conturbada, antes do início da corrida eleitoral houve repercussão sobre um processo que ele havia sido condenado proveniente da época que era presidente da Câmara dos Vereadores e que poderia prejudicar sua candidatura. Mas a juíza da 14ª vara eleitoral deu parecer favorável para que ele pudesse realizar a disputa, uma vez que não havia cassação dos direitos políticos dele na sentença.

De lá para cá, não houveram outros empecilhos. A única pesquisa registrada oficialmente já apontava vitória de Renato, mas com um resultado bem diferente do oficial. Os números da empresa Perfil destacavam Renato com diferença de 15 pontos percentuais o que equivaleria a mais de mil votos de diferença, tema esse que virou jingle da campanha.

O FATOR TIQUINHO

Uma grande dúvida nesta campanha era como seria o desempenho de Tiquinho (MDB). Cotado a ser uma das surpresas da eleição pelo fato de ter boa receptividade com a população e ter trabalhado mais de 15 anos como funcionário público.

Ele já havia declarado que foi “tentado” a compor chapa como vice prefeito, mas que preferiu seguir com seus princípios. Um blog local ainda o chamou de “noiva ideal” dos outros candidatos que estavam na disputa e pelo que foi mostrado nos números ele poderia ter realmente virado o jogo para Miguel ou consolidado Renato com seus 692 votos. Isso porque ainda teve especulações que muitos eleitores de Tiquinho usaram o voto útil buscando evitar que um ou outro candidato vencesse a eleição.

Em publicação na sua rede social após a apuração, Tiquinho deixou a entender que tentará novamente o pleito em 2024, muitas pessoas ouvidas pelo Contador afirmam que Tiquinho sai fortalecido desta campanha pelo potencial que demonstrou:

SEDE x DISTRITOS

A sede outra vez foi decisiva para Renato, de acordo com informação do blog No Balacobaco a diferença foi de 536 votos, na eleição de 2016 essa vantagem havia sido de 742 votos.

Todavia, após a consolidação dos boletins das urnas divulgados após o segundo turno das eleições 2020, no dia 30 de novembro, foi constatado que a diferença na sede entre Miguel e Renato foram de precisos 479 votos (1.354 votos para Miguel e 1.833 votos para Renato). Na sede são 13 seções com aproximadamente 50% do eleitorado.

Após os votos das outras 17 seções espalhadas pelos distritos a diferença acabou em 381 votos no final. Após a finalização da apuração, Miguel havia ganhado em 9 localidades enquanto Renato venceu em 8 o que repetiu o feito de 2016.

Nós continuamos de olho. Até qualquer hora!

Autor: Ailton Rodrigues

Técnico em Informática (IFRN), que adora esportes e jornalismo, estando sempre disponível para bons papos. Coordenador de Comunicação do clube de futebol TEC (Tabua Esporte Clube), membro do Conselho do Coletivo de Direitos Humanos, Ecologia, Cultura e Cidadania (CDHEC), comunicador da Mostra de Cinema de Gostoso. Formado em Pedagogia (UFRN).