EDUCAÇÃO, MANHÃ CORRIDA E PÚBLICO SURPREENDENTE: COMO FOI O 2º DIA DA MOSTRA DE CINEMA DE GOSTOSO

Primeiro dia de debates teve muitas perguntas para Gabriel e a Montanha. A noite, público foi além do imaginado pela organização.

POR CLARA LEAL E AILTON RODRIGUES

SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

O segundo dia da Mostra de Cinema de Gostoso, neste último sábado (18), foi agitado e teve como grande característica a presença maciça de turistas que ao se misturarem com os nativos formaram o maior público desta edição até o momento.

Além disso, um tema pertinente durante o dia foi educação, além de uma palestra com os professores sobre o audiovisual com Bete Bullara, tivemos obras que trataram do tema ao longo do dia.

Nós acompanhamos e contamos o que mais achamos marcante:

DEBATE E PALESTRA

O dia começou logo às 10h30 da manhã no Centro de Cultura com uma palestra que tinha como público-alvo os professores para tratar do audiovisual como ferramenta para a educação. Apesar do número baixo de espectadores, a palestrante, Bete Bullara mostrou como os docentes podem usar a linguagem cinematográfica para agregar os conhecimentos de crianças e adolescentes.

Logo na sequência, desta vez na Pousada dos Ponteiros, rolou o primeiro debate com os realizadores que contou com os grandes nomes da sessão na noite anterior. Entre eles estava o ator João Pedro Zappa, protagonista de Gabriel e a Montanha, que foi bastante assediado.

PANORAMA CHEIA

A Sessão Panorama começou no Centro de Cultura às 16h, logo de cara com o curta metragem potiguar Cuscuz Peitinho que abordou um tema forte e delicado que é o mundo LGBT, indo de encontro com o discurso machista e homofóbico que infelizmente ainda se faz presente. O diretor Rodrigo Sena, usou literalmente o ideal de Glauber Rocha a grande figura do cinema novo brasileiro para embasar sua obra.

Logo em seguida vieram os curtas metragem: Anderson, Deusa e A Terceira Margem, encerrando a tarde que teve a presença dos alunos das escolas públicas de João Câmara como espectadores.

PRAIA LOTADA COM TEMA EDUCAÇÃO NA TELA

Com lotação na Praia do Maceió este segundo dia superou surpreendentemente a média do publico do dia anterior que também havia sido bastante satisfatória.

O primeiro dos curta metragem a ser exibido foi Moeda Gostoso, produzido pelo coletivo Nós do audiovisual, que fala sobre o surgimento e a tentativa de implantação da moeda Gostoso no município. O documentário mostra a importância e como a moeda pode ser um meio de renda em comunidades que sobrevivem praticamente de agricultura familiar.

Em seguida foram exibidos os curtas Mamata e Nada, após isso tivemos o surpreendente documentário Escolas em Luta, que de forma real e intensa mostrou intimamente como foram as ocupações dos estudantes nas escolas paulistas que o governo havia decidido fechar.

A noite acabou com o longa mais aguardado da noite: As Duas Irenes, que conta a história de Uma menina de 13 anos, de uma família tradicional do interior que descobre que seu pai tem uma filha com outra mulher, e que essa menina tem a mesma idade e o mesmo nome dela. O filme conseguiu prender o grande publico até o final da cessão que encerrou as 01h30 da madrugada de domingo, deixando todos que haviam comparecido mais que satisfeitos com toda a suas perspectivas para mais um dia de filmes.

A programação segue rolando e nós estamos de olho!

Autor: Ailton Rodrigues

Técnico em Informática (IFRN), que adora esportes e jornalismo, estando sempre disponível para bons papos. Coordenador de Comunicação do clube de futebol TEC (Tabua Esporte Clube), membro do Conselho do Coletivo de Direitos Humanos, Ecologia, Cultura e Cidadania (CDHEC), comunicador da Mostra de Cinema de Gostoso. Atualmente aluno de Licenciatura em Pedagogia (UFRN).