SESSÕES ESPECIAS DA MOSTRA TERÁ NORDESTE, GOSTOSO E FICÇÃO BADALADA

Novidades da Sessão Especial deste ano tem filme sucesso de crítica e obra de um velho conhecido.

POR AILTON RODRIGUES
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

4-mostra-cinema-smdg-2017-banner-home
Cartaz da Mostra de Cinema de Gostoso 2017.

As sessões especiais da Mostra de Cinema de Gostoso nasceram em 2015 com o intuito de trazer mais opções clássicas de filmes que até poderiam já ter sido consagrados pelo Brasil. Era uma atração à parte dentro das noites gostosenses, fora da Mostra Competitiva.

Nesta 4ª edição, os selecionados para fechar as noites do festival são obras sensíveis e ao mesmo tempo muito divertidas que vai desde o badalado As Duas Irenes até o curta A Rotação da Terra dirigido pelo também organizador da Mostra, Matheus Sundfeld, que você já deve ter visto aqui no Contador.

Veja as sinopses e curiosidades destes filmes:

AS DUAS IRENES (2017)

Direção: Fábio Meira / 85 min

as-duas-irenes-fabio-meira
Cena de As Duas Irenes

A primeira obra de longa metragem dirigida por Fábio Meira traz a história de Irene (Priscila Bittencourt) que é a filha do meio de uma família tradicional do interior. Um certo dia descobre que o pai (Marco Ricca) tem uma filha fora do casamento, também chamada Irene (Isabela Torres) e da mesma idade que ela. Revoltada com a descoberta, Irene passa a se aproximar de sua meio-irmã e da mãe dela, sem revelar sua identidade. É o início de uma cumplicidade entre elas, que passa também pela descoberta da sexualidade.

O longa já rodou por grandes festivais como o de Gramado e o de Berlim (Alemanha), além disso em Gramado ganhou os kikitos de Melhor Filme, Melhor Ator Coadjuvante (Marco Ricca), Melhor Roteiro e Melhor Direção de Arte.

Veja o trailer de As Duas Irenes:

OS ÚLTIMOS CANGACEIROS (2011)

Direção: Wolney Oliveira / 80 min

os-ultimos-cangaceiros-noticia-ferias-no-ceara
Cena de Os Últimos Cangaceiros.

A trama cearense conta a história de Jovina Maria da Conceição e José Antonio Souto, eles são dois senhores que levam uma vida bem comum pelos últimos 50 anos. O que ninguém sabe, incluindo seus filhos, é que estes nomes são falsos. A dupla, na verdade, é conhecida como Durvinha e Moreno. Eles integraram o bando de Lampião, o mais controverso e famoso líder do cangaço. A verdade só vem à tona quando Moreno, aos 95 anos, resolveu compartilhar suas lembranças com os filhos, além de sair a procura de seu parentes vivos, incluindo seu primeiro filho.

Apesar de ser lançado em 2011, o filme só foi colocado em cartaz em 2013. Apesar da demora veja só quantos prêmios ele já faturou:

  • Menção Especial do Júri no 8° Amazonas International Film Festival (2011);
  • 3° Prêmio – Troféu Coral de Documentário e Prêmio-Cibervoto-Portal de Fundação do Novo Cinema Latino-americano (FNCLA);
  • 33° Festival Internacional do Novo Cinema Latino-americano de Havana (2011);
  • Melhor Longa-metragem Ibero-americano-DocsDF – Festival de Documentários da Cidade do México (2012);
  • Melhor Longa-metragem e Melhor Longa-metragem pelo Júri Popular-RECine (2012);
  • Festival Internacional de Cinema de Arquivo (2012)

Veja o trailer de Os Últimos Cangaceiros:

JONAS E O CIRCO SEM LONA (2016)

Direção: Paula Gomes / 81 min

jonas_e_o_circo_sem_lona_foto_haroldo_borges
Cena de Jonas e o Circo Sem Lona.

Aos 13 anos de idade, Jonas é filho e neto de artistas de circo. O garoto tem seu próprio circo improvisado, frequentado pelos moradores do pobre bairro onde vive, na Bahia. É ele quem coordena os números, prepara os figurinos, a música e controla os ingressos. Jonas pretende abandonar a escola para se juntar ao tio e viver num circo itinerante, mas a mãe prefere que ele permaneça na escola. No meio desta briga, ele descobre as dificuldades da vida adulta.

O longa já ganhou o TFI Latin America Media Arts Fund 2014 e só foi lançado em março deste ano.

Veja trailer de Jonas e o Circo Sem Lona:

A ROTAÇÃO DA TERRA (2017)

Direção: Matheus Sundfeld / 15 min

math_bardella2
Matheus Sundfeld e Diogo Faggiano em São Miguel do Gostoso.

Com roteiro de Diogo Faggiano, o curta traz a história de um funcionário de um parque eólico que encontra uma garota em uma festa da cidade e saem para passear de moto.

Um detalhe é que as gravações de grande parte das cenas foi realizada em São Miguel do Gostoso usando inclusive os parques eólicos da cidade.

Nós continuamos ligados na Mostra de Cinema de Gostoso, acompanhe a nossa cobertura especial.

 

Fontes Consultadas:

http://www.adorocinema.com/filmes/filme-252673/

http://www.adorocinema.com/filmes/filme-205053/curiosidades/

http://www.heco.com.br/noticias?ID=130

GOSTOSENSE ARICLENES SILVA EXPÕE SUAS FOTOS AO LADO DAS OBRAS DO RENOMADO ALBERTO FERREIRA

Exposição chega a São Miguel do Gostoso no próximo dia 11 e coloca lado a lado grandes artistas da fotografia.

POR AILTON RODRIGUES
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

Foto Pelé biscicleta
Foto emblemática de Alberto Ferreira: a bicicleta de Pelé.

A cidade de São Miguel do Gostoso será palco de uma exposição fotográfica no próximo dia 11 de novembro que promete ficar na história, pois reunirá o talento de dois grandes fotógrafos: de um lado o gostosense Ariclenes Silva e do outro o renomado internacionalmente Alberto Ferreira.

Com curadoria de Carlos Ferreira, filho de Alberto, as fotos dos dois artistas serão exibidas de forma gratuita até meados de janeiro. Para Ari será a primeira exibição após o lançamento do seu livro e no histórico de Alberto Ferreira esta será a sua primeira exibição no RN, a sua segunda vez no nordeste.

Ant Conselheiro Galeria (4)
Arte de Ari mostra o cotidiano.

O local para este grande momento será o Instituto de Ação Social Nilo e Isabel Neri (Iasnin) e a abertura está marcada para as 19 horas. Com 20 fotos, dez de cada artista, esta exposição recebeu o nome de “Memórias Afetivas – Passado e Presente”.

UM POUCO DE HISTÓRIA

Alberto Ferreira nasceu na Paraíba e morreu em 2007 deixando um acervo de cerca de 20 mil imagens que estão sendo digitalizadas. Considerado como um dos mais talentosos fotógrafos do mundo pela crítica especializada, Alberto trabalhou cerca de 30 anos no Jornal do Brasil onde fez grandes coberturas esportivas como Copa do Mundo, Olimpíadas e Fórmula-1.

Ariclenes Silva é um fotógrafo gostosense que por meio do projeto Retrato da Comunidade registrou peculiaridades dos distritos de São Miguel do Gostoso. Fez duas exposições destas obras em Gostoso e ainda expôs na feira da Cientec em Natal, no início do ano realizou o sonho de publicar seu livro. Em 2016, uma das fotos de Ari ficou entre as 500 melhores do mundo em um concurso internacional.

Veja outras imagens:

Alberto Ferreira

Foto PlanaltoFoto DFFoto DF estrada

Ariclenes Silva

19Ant Conselheiro Galeria (9)

Serviço:

  • Exposição “Memórias Afetivas – Passado e Presente”
  • Data: 11 de novembro de 2017
  • Local: Instituto de Ação Social e Cidadania Nilo e Isabel Neri (IASNIN), em São Miguel do Gostoso.
  • Entrada gratuita.

Talento não vai faltar nesta exposição e nós continuamos de olho. Até qualquer hora!