FILMES QUE RETRATAM ADOLESCÊNCIA SÃO TEMAS DO DEBATE DA SEGUNDA (16)

Anos 80, ‘Geração das Selfies’ e sexualidade foram os assuntos que rolaram no Debate.

POR AILTON RODRIGUES
FOTOS: ARICLENES SILVA
CENTRO DE CULTURA, S.M. DO GOSTOSO/RN.

_DSC8854.jpg
Público veio ao Centro de Cultura acompanhar debate

O Debate com os Realizadores desta segunda-feira (15) abordou o tema da adolescência em suas diversas vertentes e gerações. Com mesa cheia, diretores e elenco descontraíram os espectadores com abordagens técnicas e específicas das obras exibidas.

_DSC8844.jpg
Mesa do debate desta segunda (16)

Estavam presentes os diretores Pedro Medeiros (José Bezerra), Anita Rocha da Silveira (Mate-me Por Favor), Marcus Curvelo (Feio, Velho e Ruim), Marina Person (Califórnia) e José Priciano (Flôzinha). Além dos atores Bernardo Marinho (Mate-me Por Favor), Clara Gallo (Califórnia) e Caio Herowicz (Califórnia).

O Contador resume aqui os principais pontos do debate de hoje:

A INTENÇÃO ERA ESSA

_DSC8807
José Priciano fala sobre a “Flôzinha”.

O curta gostosense “Flôzinha” foi questionado pelo final abrupto onde deixava para os espectadores pensarem a conclusão da trama, em resposta a indagação Priciano falou que com um tema como esse vários finais poderiam ser escritos e que deixar aberto foi o melhor.

“Tínhamos quatro finais diferentes, mas decidimos optar pelo final aberto, outra coisa foi o pouco tempo que tivemos, por exemplo, gravamos tudo da Flôzinha em dois dias” – José Priciano.

DA TERRA

_DSC8811
Pedro Medeiros dirigiu “José Bezerra”

José Bezerra é um potiguar de Mossoró, o próprio Pedro Medeiros é fotógrafo e admitiu que sempre teve desejo de retratar a fotografia de modo documental. O curta nasceu da parceria entre o Coletivo que surgiu no Vale do Assú e Mossoró.

“A fotografia tem um poder histórico incrível” – Pedro Medeiros.

TUDO EU

_DSC8814
Marcus Curvelo, diretor de “Feio, Velho e Ruim”

A proposta de Marcus Curvelo ao pegar um celular, fotos do seu tempo de criança e um gravador foi gastar o mínimo de dinheiro para produzir “Feio, Velho e Ruim”, o curta trata de relacionamento virtual e solidão, onde o próprio diretor faz as honras de ser ator.

Apesar da simplicidade, até o barulhinho das mensagens do Facebook no final da trama se casaram com o filme.

“Foi incrível! O público e a recepção, enfim o festival está muito bom (…) Quando ouvimos o barulhinho do Face, chega a aquecer o coração, mesmo que não seja quem você está querendo” – Marcus Curvelo.

TOTALMENTE JOVEM

_DSC8820
Anita Rocha da Silveira, diretora de “Mate-me Por Favor” e ator Bernardo Marinho.

O primeiro longa de Anita Rocha da Silveira tratou justamente da adolescência, tendo como o plano de fundo uma série de assassinatos na Barra da Tijuca-RJ, partindo de lembranças da própria diretora.

Outras curiosidades do filme foram explanadas por Anita:

  • Por conter jovens ainda com idade abaixo dos 18 anos, o filme foi todo gravado em férias escolares.
  • Mate-me “namora” com o horror, mas traz um fato marcante na vida de Anita que é o assassinato de Daniela Perez.

Além disso, sobre os trechos que contém poesia de Augusto dos Anjos, ela declarou:

“É difícil encaixar poesia em filme, mas foi uma questão do roteiro. Tem também a citação da música do Claudinho e Bochecha” – Anita Rocha da Silveira.

MÚSICA TRABALHOSA

_DSC8830
Marina Person, diretora de “Califórnia”

“Califórnia” tratou da juventude de Marina Person remetendo aos anos 80, para isso ela resolveu abusar das músicas, incluindo artistas como Paralamas, Titãs e até artistas internacionais como David Bowie e The Cure. O detalhe foi conseguir os direitos autorais.

“Demoramos cerca de dois anos para conseguir toda a liberação dos direitos autorais de música. Foi caro, difícil, mas no fim deu tudo certo” – Marina Person.

_DSC8839
Debate teve duração de duas horas.

O Contador de Causos é a casa da Mostra de Cinema de Gostoso e nós continuamos de olho! Até qualquer hora!

Autor: Ailton Rodrigues

Técnico em Informática (IFRN), que adora esportes e jornalismo, estando sempre disponível para bons papos. Coordenador de Comunicação do clube de futebol TEC (Tabua Esporte Clube), membro do Conselho do Coletivo de Direitos Humanos, Ecologia, Cultura e Cidadania (CDHEC), comunicador da Mostra de Cinema de Gostoso. Atualmente aluno de Licenciatura em Pedagogia (UFRN).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.