RAPIDINHA: CERCA DE 2000 PESSOAS PASSARAM PELO CEMITÉRIO DO REDUTO NESSE DIA DE FINADOS

O principal cemitério dos distritos foi bem movimentado durante feriado do dia de finados nesta segunda-feira (02).

POR AILTON RODRIGUES
REDUTO, S.M. DO GOSTOSO/RN

A população visitou seus entes queridos.
A população visitou seus entes queridos.

O cemitério do Reduto, distrito que fica a oito quilômetro da sede de Gostoso, teve bastante movimentação durante o Dia de Finados nesta segunda-feira (02), foram cerca de 2000 pessoas visitando os túmulos dos seus entes queridos, de acordo com moradores.

Ainda houve uma bela iniciativa de uma senhora chamada Anunciada Barbosa do distrito da Tabua, ela se solidarizou em rezar o terço nos túmulos, bastava apenas os familiares solicitarem que gentilmente ela atendia ao pedido. O Cruzeiro foi o local onde teve maior aglomeração de pessoas.

O cemitério do Reduto é considerado o principal dos distritos, cerca de 70% dos falecidos da zona rural são enterrados por lá.

O Cruzeiro foi o local de maior aglomeração de pessoas.
O Cruzeiro foi o local de maior aglomeração de pessoas.

O horário de maior movimentação foi às 17h. O dia foi terminado com uma celebração na capela da comunidade, que se localiza em frente ao cemitério. Não houve nenhum incidente e a análise feita pelos moradores foi de tranquilidade.

O Contador de Causos volta a qualquer momento.

CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE FAZ 113 ANOS

carlosDrummond_113anos

Nestes tempos de excesso de celebridades e de escassez de artistas, Carlos Drummond de Andrade é um vulto consistente que pontua com seu facho de luz o horizonte poético da língua portuguesa. As comemorações do Dia D de Drummond são sem sombras de dúvida um marco que ajuda a fixar a imagem do poeta e a disseminar sua obra no presente e na perspectiva das gerações futuras. “E como ficou chato ser moderno. Agora serei eterno. Eterno é tudo aquilo que vive uma fração de segundo. Mas com tamanha intensidade que se petrifica”…

-Por Edival Lourenço

 

E logo após a declaração de Edival, não poderia aqui… como amante da poesia, deixar de apresentar e realizar uma pesquisa sobre o Eterno Drummond (1902-1987). Poeta, jornalista, contista, nasceu em Itabira, Minas Gerais, e faleceu na cidade do Rio de Janeiro. Formou-se em Farmácia, em Belo Horizonte, e foi professor de geografia. Em 1925, fundou com outros escritores mineiros A Revista, órgão de curta duração, mas de fundamental importância no modernismo mineiro.

Apresento agora três poemas para quem não conhecem as suas obras e abaixo, link para outros poemas. BOA LEITURA!!!

Ausência

Por muito tempo achei que a ausência é falta.

E lastimava, ignorante, a falta.

Hoje não a lastimo.

Não há falta na ausência.

A ausência é um estar em mim.

E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços,

que rio e danço e invento exclamações alegres,

porque a ausência, essa ausência assimilada,

ninguém a rouba mais de mim.

As Sem Razões do Amor

Eu te amo porque te amo.

Não precisas ser amante, e nem sempre sabes sê-lo.

Eu te amo porque te amo.

Amor é estado de graça e com amor não se paga.

Amor é dado de graça, é semeado no vento,

na cachoeira, no eclipse.

Amor foge a dicionários e a regulamentos vários.

Eu te amo porque não amo

bastante ou de mais a mim.

Porque amor não se troca, não se conjuga nem se ama.

Porque amor é amor a nada, feliz e forte em si mesmo.

Amor é primo da morte, e da morte vencedor,

por mais que o matem (e matam) a cada instante de amor.

Congresso Internacional do Medo

Provisoriamente não cantaremos o amor,

que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos.

Cantaremos o medo, que esteriliza os abraços,

não cantaremos o ódio, porque este não existe,

existe apenas o medo, nosso pai e nosso companheiro,

o medo grande dos sertões, dos mares, dos desertos,

o medo dos soldados, o medo das mães, o medo das igrejas,

cantaremos o medo dos ditadores, o medo dos democratas,

cantaremos o medo da morte e o medo de depois da morte.

Depois morreremos de medo

e sobre nossos túmulos nascerão flores amarelas e medrosas

Link: http://www.vidaempoesia.com.br/carlosdrummond2.htm

O CONTADOR ESTAVA LÁ: FESTA DA TABUA FOI DIVERTIDA, MAS MARCADA POR FALHAS

Má divulgação e problemas de última hora quase prejudicaram principal evento anual da comunidade, mas no fim deu tudo certo.

POR AILTON RODRIGUES
TABUA, S.M. DO GOSTOSO/RN.

Pedro Rick foi uma das atrações da Festa da Tabua 2015
Pedro Rick foi uma das atrações da Festa da Tabua 2015

A comunidade da Tabua, distrito a 10 quilômetros da sede de Gostoso, realizou mais uma edição da sua tradicional festa neste último sábado (31), em meio a alguns percalços que começaram na sexta-feira, a festa foi ameaçada de não ter força, nem de superar o público emblemático do ano passado que lotou o salão, mas no fim não foi tão ruim assim.

As falhas de gestão do evento merecem ser destacadas, mas com uma grande noite de forró e muita diversão, além de nenhuma briga, a situação foi minimizada.

O Contador sintetiza para você os principais pontos da festa, confira:

SEM ÁGUA

A Tabua teve um baque na sexta-feira, sua bomba que fornece água para toda a comunidade tinha queimado as 7h da manhã e com isso muitos reservatórios dentro das casas não haviam enchido, deixando a população apreensiva.

Porém com uma demonstração surpreendente de eficiência a prefeitura conseguiu comprar uma bomba nova e instalá-la na tarde do sábado, deixando o drama resolvido.

SEM DIVULGAÇÃO

Com pouquíssima divulgação, a festa da Tabua era forte candidata ao fracasso de público e render prejuízos aos organizadores, mas como dito anteriormente a coisa não foi tão feia.

O cartaz foi posto em visibilidade na semana do evento, apesar de estar sendo veiculado por algumas redes sociais e do carro de som anunciar pela sede na sexta-feira. A questão é que independentemente disso, poucos sabiam e poucos vieram.

Outros distritos ainda fizeram festa no mesmo dia que a Tabua, foi o caso do Santo Antônio e da Baixinha dos Franças.

TEVE ESPORTE

O torneio de futebol deste ano foi inusitado, primeiro que teve apenas 10 clubes e segundo que começou às 16h, ou seja, bem tarde. Mas nada atrapalhou o bom rendimento dos tabuenses, o Palmeiras terminou em 3º lugar e o TEC em 2º, já o campeão foi o Monte Alegre.

TARDE DEMAIS

O leilão e a barraca começaram muito, mas muito tarde mesmo, eram 22h30 quando a primeira galinha foi vendida, tudo isso porque a organização não achava que tinha gente o suficiente para começar (e de fato não tinha).

No final foram leiloadas aproximadamente 15 galinhas numa média de 45 reais por cada uma delas e a partir daí o pontapé inicial da noite festiva começou.

DENTRO DO SALÃO…

tabua 03
Pegada de Paredão foi a primeira a pisar no palco

Três bandas agitaram a noite e os quase 300 pagantes, começando a quase 1h da madrugada a banda Pegada de Paredão foi o auge da festa: vocalista extrovertido, músicas com ritmos bem animados, mas sem tanta interação com o público (o que foi até bom porque valorizou o tempo do show).

Luciano e Seus Teclados (camisa verde) também agitaram a noite
Luciano e Seus Teclados (camisa verde) também agitaram a noite

Na sequência uma surpresa, o já conceituado “encerrador de festas” da região, Luciano e Seus Teclados, foi o segundo a subir no palco da Tabua e cantar os clássicos que sempre dão certo e animam os mais forrozeiros. Luciano entrou as 2h30 e saiu às 4h30.

Para fechar um dos “queridos” do Contador, Pedro Rick, não vamos falar das desafinadas do cantor e da sua companheira de palco (que teve!), mas vamos elogiar a condução do encerramento da festa, ele preparou uma boa setlist e conseguiu manter o ritmo do início ao fim. Pedro saiu da Tabua com o sol a pino às 6h da manhã.

O detalhe mais positivo de todos foi que não houve confusões durante toda a festa que teve o acompanhamento do recém comandante da PM de Gostoso, Francisco Leonez.

O Contador segue de olho em tudo que agita Gostoso. Até a próxima!