EM PROGRAMA DE RÁDIO, PABLO NÓBREGA COMENTA SUCESSO DO SEU FILME DURANTE A MOSTRA

Com meme repercutido nas ruas e redes sociais, diretor afirma que curta é um convite a ouvir a cidade de cada um.

POR AILTON RODRIGUES
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

A ambulante gritando "Olha a macaxeira!", virou meme na Mostra de Cinema de Gostoso.
A ambulante gritando “Olha a macaxeira!”, virou meme na Mostra de Cinema de Gostoso.

O programa especial da Mostra de Cinema na rádio 87,9 FM teve um convidado especial na tarde deste sábado (14), o diretor Pablo Nóbrega do filme “A Clave dos Pregões” foi o convidado especial e falou do sucesso da obra com os moradores no festival.

Com dez anos de carreira o pernambucano contou a história de alguns vendedores ambulantes que de forma excêntrica faziam propaganda das suas mercadorias por meio de pregões criativos.

“Fiquei impressionado com a integração das pessoas. Achei incrível para mim a melhor projeção do filme (…) Fazemos filme para as pessoas”, declarou Pablo.

A curiosidade é que esse é o primeiro curta do diretor, ele na verdade é acostumado a trabalhar como fotógrafo e finalizador.

“É um convite as pessoas ouvirem suas cidades, fechar os olhos e ouvir o som”, disse.

MEME DA MACAXEIRA

Um verdadeiro sucesso foi o meme feito a partir de um pregão dito por uma das personagens do filme. Quanto a isso Pablo revelou que a achou na rua e que tem um cunho social forte.

A frase “Olha a macaxeira!!” foi lembrada por muitos nas redes sociais e na saída da Sessão na Praia do Maceió.

O Contador continua no calço da Mostra. Continue conosco.

EM DEBATE DIRETORES RASGAM ELOGIOS A MOSTRA DE CINEMA: “COMO NÃO GOSTAR?”

Primeiro debate com os realizadores dessa Mostra de Cinema discutiu o jeito de cada um em fazer seus filmes.

POR AILTON RODRIGUES
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

Debate reuniu diretores.
Debate reuniu diretores.

O Debate com os realizadores é um dos eventos mais clássicos da Mostra de Cinema de Gostoso e começou neste sábado (14) no Centro de Cultura reunindo quase 100 espectadores.

Mas não é só isso, o debate serve para os diretores ajudarem os espectadores a compreender melhor seus filmes, a trocar ideia sobre as linguagens novas do cinema e conhecer melhor como funciona o audiovisual brasileiro.

Estiveram presentes os diretores de “A Clave dos Pregões”, “O Menino e a Caixa Misteriosa” e “A Família Dionti”, além disso, também se fez presente à produtora de “Até a China”. Todo o evento foi mediado por Eugênio Puppo, idealizador da Mostra.

CURIOSIDADES

Outra praxe do debate são as curiosidades que os diretores revelam para os ouvintes, Pablo Nóbrega de “A Clave dos Pregões”, por exemplo, disse que é o primeiro curta que faz na vida e que trabalha como fotógrafo e finalizador.

A produtora Letícia revelou que o diretor Marão foi quem ilustrou todo o curta “Até a China”, além disso o detalhe de colorir o país oriental e não o Brasil foi proposital para diferenciar os “dois mundos”.

Já Alan Minas, diretor de “A Família Dionti”, declarou que toda a poesia do seu longa foi inspirada em obras de Manoel de Barros, Guimarães Rosa e pinturas.

“COMO NÃO GOSTAR?”

Público compareceu ao debate.
Público compareceu ao debate.

Todos os diretores disseram que adoraram mostrar suas obras em Gostoso, mas quem ficou mais efusivo foi Alan Minas. Ele havia declarado que foi um privilégio vir pois não conhecia o estado nem a cidade, além de tudo foi apenas o terceiro festival o qual seu filme foi exibido.

FALARAM BONITO

Confira algumas citações dos diretores durante o debate:

“De alguma forma a gente morre e nasce todo dia. A palavra do filme é transformação” – Alan Minas (A Clave dos Pregões).

“Foi muito bacana o filme da televisão, vivi minha infância de novo” – Espectador do debate.

“O canto da macaxeira tem um cunho social para mim” – Pablo Nóbrega (A Clave dos Pregões).

“A maioria dos festivais que vamos, ganhamos prêmios públicos, a animação aproximou o documentário da juventude” – Letícia (Até a China).

“A noite foi inesquecível, vi duas estrelas cadentes. A plateia daqui é autêntica e espontânea” – Alan Minas (A Família Dionti).

Foto oficial.
Foto oficial.
Alunos do Curso Técnico e Audiovisual apresentaram seu filme.
Alunos do Curso Técnico e Audiovisual apresentaram seu filme.

O Contador de Causos transmitiu ao vivo o debate pelo Periscope, por isso se você quer acompanhar é só usar um dos nossos twitters: @rodrus, @avelrn ou @ContadorCausos.

Nós continuamos de olho na Mostra de Cinema de Gostoso. Até qualquer hora!

ABERTURA, SHOW DE REGINA E CURTAS IMPRESSIONANTES: CONFIRA O PACOTÃO DO 1º DIA DA MOSTRA DE CINEMA DE GOSTOSO

Com filmes espetaculares e apresentação do primeiro curta gostosense, Mostra de Cinema levou 1000 espectadores as areias da Praia do Maceió.

POR AILTON RODRIGUES
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

Público de aproximadamente 1000 pessoas nas areias da Praia do Maceió.
Público de aproximadamente 1000 pessoas nas areias da Praia do Maceió.

Para descrever o primeiro dia da Mostra de Cinema de Gostoso nesta última sexta-feira (13) são necessárias várias e várias palavras carregadas de adjetivos bons. A Cerimônia de Abertura e a Mostra Competitiva reuniram aproximadamente 1000 espectadores à Praia do Maceió.

Sobre as obras exibidas, grandes filmes com linguagens diferentes foram a tônica da noite que terminou madrugada a dentro, com destaque para o curta gostosense e a Sessão Especial.

ABERTURA DEMORADA

Alunos do Curso Técnico e Audiovisual foram diplomados.
Alunos do Curso Técnico e Audiovisual foram diplomados.

Sim, a Cerimônia de Abertura foi demorada e começou mais de meia hora atrasada, com direito a discursos de personalidades locais e estaduais como a senadora Fátima Bezerra e o ministro Henrique Eduardo Alves.

Personalidades discursaram como a senadora Fátima Bezerra.
Personalidades discursaram como a senadora Fátima Bezerra.

As partes mais interessantes dessa abertura foi o Cine Jornal que mostrou um retrospecto da Oficina de Audiovisual dos meninos, além da própria história da Mostra de Cinema e a famosa “certificação” dos alunos.

CineJornal foi atração muito receptiva antes da Sessão.
CineJornal foi atração muito receptiva antes da Sessão.

MOSTRA COMPETITIVA

Cédulas de votação para a Mostra Competitiva.
Cédulas de votação para a Mostra Competitiva.

Filmes da Mostra Competitiva começaram os trabalhos muito bem, primeiro com o curta gostosense, na sequência com “A Clave Dos Pregões” que fazia uma referência aos vendedores ambulantes, depois “Até a China” mostrando em forma de animação as percepções do diretor, Marão, ao fazer uma viagem ao país.

A Sessão foi finalizada com o longa “A Família Dionti” que de forma poética narra a história de uma família cercada pelo mágico onde paixões fazem as pessoas derreterem e em outros casos chorar grãos de areia.

SIMPLES E BONITO

O primeiro curta gostosense a ser apresentado ao público foi o singelo “O Menino e a Caixa Misteriosa” que foi gravado no distrito da Tabua, com doses de comédia e participação dos nativos, o filme arrancou vários aplausos dos espectadores. Ele será reexibido na terça-feira (17).

DIGNO DE OSCAR

A Sessão Especial trouxe o indicado brasileiro ao Oscar 2016 “Que Horas Ela Volta?”, dirigido por Anna Muylaert que narra a história da empregada Val, uma pernambucana que do seu jeito luta para sustentar a filha que morava em Pernambuco, mas que vem para São Paulo e muda sua vida.

A atuação de Regina Casé é espetacular e não é a toa que dá as credenciais dos variados prêmios que ela e o longa ganharam durante os festivais que participou.

FOTOS: ARICLENES SILVA.

O Contador segue de olho na Mostra de Cinema de Gostoso. Até qualquer hora!