Arquivo da tag: Meio Ambiente

IDEMA ALEGA OBRA NA ORLA GOSTOSENSE COMO ILEGAL E ADVERTE PREFEITURA

De acordo com informações do blog No Balacobaco ordem do órgão ambiental é de parada imediata da obra.

POR AILTON RODRIGUES

trilha na praia
Trilha na orla gostosense foi declarada como ilegal pelo IDEMA.

O Instituto de Defesa do Meio Ambiente (IDEMA) alegou nesta última segunda-feira (16) que a obra na orla gostosense ao qual uma trilha estava sendo montada para facilitar o tráfego de buggys e quadriciclos é ilegal.

O responsável pela obra, senhor Fernando Castro, e o prefeito Renato de Doquinha estiveram na sede do IDEMA em Natal para prestar esclarecimentos na segunda-feira mesmo. De acordo com informações do blog No Balacobaco as explicações de Fernando não surtiram efeito e ambos assinaram um documento se comprometendo a cumprir algumas exigências, dentre elas a parada imediata da obra.

Nos trechos do documento assinado pelos dois e pela coordenadora de ações e fiscalização do IDEMA, Kelly Cristina Dantas do Santos, há uma menção ao artigo 59 da Lei Complementar Estadual 272/04 na qual determina punições a quem descumprir as leis ambientais. Além disso, o ato já feria a Lei Municipal aprovada em abril de 2013 que proíbe o tráfego de veículos na orla gostosense.

“Sendo assim, ficam os representantes supracitados [Renato e Fernando] advertidos que só poderão realizar qualquer intervenção na orla após a devida autorização emitida por este instituto, uma vez que as inobservâncias de tais preceitos configuram Infrações Administrativas Ambientais”, diz um dos trechos do documento.

Para entendermos a linha do tempo desta história é necessário lembrar que na última sexta-feira (13) o maquinário da prefeitura foi visto na praia abrindo uma trilha e as imagens logo foram criticadas por internautas nas redes sociais. Mais tarde, membros de conselhos e comitês já haviam advertido ao Gestor da Orla, Fernando Castro, e declararam que não haviam sido alertados sobre o ato.

Como consequência, uma denúncia formal foi aberta ao IDEMA que veio verificar a obra já no sábado (14) e convocou Fernando e o prefeito da cidade para prestar esclarecimentos. Ainda como consequência desta ação, Fernando foi pressionado a entregar o cargo.

Nós continuamos de olho.

 

Fonte consultada: http://nobalacobaco.blogspot.com/

MORADORES IMPEDEM ABERTURA CLANDESTINA DA BARRA QUE CIRCUNDA A LAGOA DO CARDEIRO

Relatos dos moradores é de que um grupo de pessoas tentaram abrir a Barra que protege a Lagoa do Cardeiro de forma clandestina e ilegal.

POR AILTON RODRIGUES
NATAL/RN

WhatsApp Image 2018-07-11 at 13.42.40 (2)

O município de São Miguel do Gostoso amanheceu nesta quarta-feira (11) com uma triste surpresa aos arredores da Lagoa do Cardeiro: durante a madrugada algumas pessoas  tentaram abrir a Barra que protege a lagoa de forma clandestina.

Porém, as pessoas que fizeram este crime ambiental não esperavam que os moradores da cidade fizessem uma corrente e destruíssem o canal ilegal que escoaria a água da lagoa diretamente para o mar.

De acordo com relato de moradores da redondeza, um pequeno grupo de pessoas tentaram quebrar a Barra usando pás e ferramentas de escavação por volta de 1h30 da madrugada, mas não houveram declarações quando questionamos a identidade dos indivíduos, todavia ainda teve especulações que pousadeiros e empresários poderiam estar por trás do caso, mas sem nenhuma prova concreta.

WhatsApp Image 2018-07-11 at 13.42.40

Para reforçar a importância de deixar a lagoa cumprir seu ciclo natural, destacamos mais uma vez, uma declaração dada ao Contador pela integrante do IDEMA e uma espécie de conselheira ambiental do município Ana Marcelino:

“O correto é deixar que a dinâmica costeira atue naturalmente. Aquela barra já abriu outras vezes. A ocupação insistente na margem da lagoa, na APP, resulta, quando sobe o nível, em alagamentos.

A abertura de um canal poderá ter efeitos inesperados na linha de costa. Pessoalmente não sou favorável considerando o histórico e os recentes eventos extremos que mostrou uma maré forte modificando a linha de costa”, disse.

Veja um vídeo do momento em que os moradores estavam soterrando o canal clandestino:

O Contador vem acompanhando o caso da Lagoa do Cardeiro ao longo dos meses e na última terça-feira (10) publicou uma matéria apontando que os volumes elevados de chuva fizeram a lagoa encher consideravelmente, cogitando até que a Barra abriria de forma natural se continuar chovendo o que o Climatempo previu para o município durante a semana.

Nós continuamos de olho. Até qualquer hora!

 

 

ONG ORIENTA POPULAÇÃO SOBRE DESOVA DE TARTARUGAS MARINHAS

Nesse domingo (29) a ONG AMJUS publicou uma nota nas suas redes sociais orientando a população sobre o que fazer ao se depara na praia com ninhos ou filhotes de tartarugas marinhas.

POR RICARDO ANDRÉ
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

A seguir você confere na integra a nota da ONG a população, com orientações sobre como proceder quando se deparar com ninhos ou filhotes de tartarugas marinhas. A principal orientação é “não mexer” e entrar em contato com o serviço de monitoramento.

WhatsApp Image 2018-04-29 at 22.39.08

“NÃO ALTEREM A CENA de uma ocorrência com tartarugas marinhas, principalmente sem conhecer os possíveis fenômenos das ocorrências.

O monitoramento da área de reprodução realizado pela AMJUS não acontece 24 horas por dia e, num espaço de tempo, muitas situações podem ocorrer, inclusive a mais natural e mais frequente, que é a “predação animal” mais comum por raposas do campo, “espécie classificada em situação de vulnerabilidade”.

Se uma predação ocorrer após o monitoramento, ela certamente só vai ser percebida tempos depois, ou, como também é comum, se algum cidadão de boa fé, ao ver, comunique imediatamente à AMJUS.

Vejam a primeira foto! A imagem de “um ninho” predado por raposa, tendo o cidadão jogado as tartarugas machucadas no mar [não adequado] mas ao menos registrando o ninho [a origem] com as pegadas e deixando a bandeira com a numeração do ninho.

Vejam a segunda foto! A recebemos pelo whatsapp, com os filhotes juntados sobre uma pedra, o que não é possível analisar um contexto por uma cena estática da foto.

A tartaruga marinha é parte de uma cadeia alimentar, que se alimenta e serve de alimento, tanto no mar quanto na areia. Lutamos para proteger da mais agressiva ação, que é a humana [antrópica]. 

Na predação animal, destacamos a raposa do campo por ser a mais comum, ela deixa o ninho aberto, alguns animais mastigados, inclusive com cabeças descoladas por ser a parte mais frágil e, os demais filhotinhos suportam apenas alguns minutos de sol, pois sofrem desidratação rápida e morrem. Bem como uma “predação humana” terá características particulares.

Mas é importante acionar a AMJUS, para analisar, registrar e entender o comportamento dos predadores, sejam animais selvagens ou humanos.

Compartilhar fotos via grupos de WhatsApp ou grupos fechados de Facebook, não levará nenhum cidadão a obter respostas concretas.

E se qualquer cidadão desejar, de verdade e boa fé, conhecer informações sobre ocorrência que não lhe pareçam comum, estamos no Facebook e no Instagram, por onde muita gente conversa com a AMJUS. Então é só entrar em contato. Principalmente, SEM ALTERAR A CENA!”

PROVÁVEL ABERTURA DA BARRA DO CARDEIRO GERA INDIGNAÇÃO NAS REDES SOCIAIS

Lagoa formada pelo volume de chuva em conjunto com a enchente das marés pode estar ameaçada de ser violada por ações humanas, IDEMA defende a vazão natural.

POR AILTON RODRIGUES
NATAL/RN

Uma provável especulação sobre a abertura da Barra que protege a Lagoa do Cardeiro na cidade de São Miguel do Gostoso está movimentando as redes sociais, isso porque os nativos da cidade mobilizaram uma série de manifestações contrárias a esta ação na noite desta última terça-feira (17).

De acordo com informações colhidas pelo Contador de Causos, a cheia da lagoa estaria causando alguns transtornos para pousadeiros, donos de restaurantes e alguns moradores locais, a partir disso uma das soluções apresentadas para sanar o problema foi a abertura da barra da Lagoa do Cardeiro, que se localiza bem próxima a Praia do Cardeiro e um pouco antes da Praia Ponta do Santo Cristo.

Os moradores da cidade logo começaram a se manifestar contra o que consideram como crime ambiental. As postagens lembravam que havia mais de cinco anos que a lagoa não tinha uma cheia tão abrangente que deixava esta área da cidade com maior diversidade de espécies como caranguejos, pássaros, etc.

Veja algumas postagens:

barra 05

barra 04

barra 03

barra 02

barra 01

Um dado que reforça o apelo dos moradores foi publicado pela colunista Tetsy Caroline em um texto no blog do Jornal Alô Galera, projeto apoiado pela ONG AMJUS que ajuda a cuidar do setor ambiental no município:

“A vegetação de restinga existente nas margens da Lagoa é também, por Lei, área de preservação permanente (APP), e de acordo com o Código Florestal as construções ao redor de uma APP deve ser há pelo menos 30 metros de distância contando a partir de sua margem”, disse a colunista.

PRESERVAR A LAGOA NÃO É NOVIDADE

A preservação da Lagoa do Cardeiro não é um assunto novo na cidade, já ouve outras ações que buscavam a fiscalização e manutenção do que já é considerado como uma espécie de patrimônio natural. Uma ação denominada Abraço da Lagoa, por exemplo, foi realizada em 2011 e tinha o objetivo de evitar o avanço das construções e cercas na área que abrangia a lagoa.

Outro ato foi em 2014, onde um projeto de urbanização da Lagoa do Cardeiro apresentado pela prefeitura foi derrubado pelo Comitê Orla, um espécie de órgão fiscalizador municipal, após uma série de críticas.

O QUE DIZEM ALGUNS ENVOLVIDOS

O Contador ouviu algumas pessoas, para entender o caso e ver os encaminhamentos. De acordo com Ana Marcelino, integrante do IDEMA e uma espécie de conselheira ambiental do município, a abertura da barra pode ter prejuízos:

“Já houve uma consulta ao IDEMA, não a mim. O correto é deixar que a dinâmica costeira atue naturalmente. Aquela barra já abriu outras vezes. A ocupação insistente na margem da lagoa, na APP, resulta, quando sobe o nível, em alagamentos.

A abertura de um canal poderá ter efeitos inesperados na linha de costa. Pessoalmente não sou favorável considerando o histórico e os recentes eventos extremos que mostrou uma maré forte modificando a linha de costa. Mas o correto é solicitar uma análise ambiental do IDEMA ou de especialistas em dinâmica costeira”, disse Ana ao Contador.

Ouvimos também um integrante do gabinete da prefeitura. De acordo com ele a prefeitura defende que a vazão seja natural, já que não há relatos de prejuízos e por isso “colocar máquinas ali seria um crime” [sic].

A AMJUS, a principal ONG ambiental de Gostoso, também deu um depoimento:

“Para a AMJUS a natureza deve seguir seu curso natural. Não acha um ato positivo. Em 2011 isso já era anunciado com o simbólico abraço da lagoa. Porque as pessoas do movimento já conheciam o movimento natural da lagoa. Avançaram assim mesmo”, disse Heldene Santos, membro da AMJUS.

Por último, procuramos o Secretário Municipal de Meio Ambiente, Fernando Castro, que deu vários esclarecimentos, mas não descartou a possibilidade da abertura parcial da barra:

“Existem sim inúmeras reclamações e nossa obrigação é ouvir e buscar soluções! São pousadeiros, donos de restaurante e moradores locais que alegam estar com problemas devido a situação.

 

Contudo, a prefeitura deve se cercar de todas informações técnicas possíveis e tomar decisões acertadas. O IDEMA se manifestou que não podemos abrir a barra, mas aguardamos a Defesa Civil.

 

O elemento natural deve ser mantido e preservado, mas ela atingiu um nível que eu pelo menos não vi ainda e estou aqui a 11 anos (…) O nível em que a lagoa está e com a previsão de mais chuvas, certamente irá gerar problemas. Isso implica em uma elevação do lençol freático que poderá ser contaminado atingindo o nível das fossas existentes hoje. Pode causar danos estruturais as casas até o alinhamento da avenida dos arrecifes, além de colapso nas bases das cias e assim comprometer por completo o acesso ao Santo Cristo, ao Cardeiro e a Praia da Xepa.

 

A lagoa aflorou no ponto mais baixo, está assolapando a base do calçamento. Precisamos agir em questões voltadas a manter um nível regular, buscar uma ação de drenagem parcial!

WhatsApp Image 2018-04-18 at 10.25.51
“A lagoa está assolapando a base do calçamento”, declarou Fernando Castro (Foto: Fernando Castro).

Abrir a barra será um processo irreversível! abrirá uma cratera como jamais vista e isso pode ocorrer com uma nova chuva ou com alguém mal intencionado. Vou preparar um relatório e encaminhar a Defesa Civil, este é o procedimento, além disso, vou solicitar por escrito o parecer do IDEMA.

 

O que precisamos entender que a lagoa é de todos e não deve prevalecer a vontade de poucos… Logicamente também não podemos colocar em risco nosso abastecimento, pois um contaminação do lençol freático reflete no dia a dia de cada um de nós! Precisamos buscar um equilíbrio!”, disse o Secretário ao Contador.

O Contador segue acompanhando este caso. Até qualquer hora!

COLETA SELETIVA E FESTA SOLIDÁRIA

Nessa sexta-feira (27) o Projeto Gostoso Recicla realiza festa em prol da Cooperativa Gostoso Recicla.

RICARDO ANDRÉ
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

Sexta-feira (27) é dia de festa na Ponta do Santo Cristo, mais precisamente no Dr. Wind, em São Miguel do Gostoso, e o objetivo é arrecadar fundos para ampliar as atividades do Projeto Gostoso Recicla, coordenado pela ONG gostosense TEAR (CDHEC) e moradores. A festa começa às 19h e tem como atração a DJ MoniCats.

festa-recicla

Em janeiro você viu aqui no O Contador de Causos o início das atividades da Cooperativa Gostoso Recicla, o projeto que tem o mesmo nome, pretende implantar a coleta seletiva na cidade. Após um mês de trabalho de coleta nas ruas de Gostoso, duas vezes por semana (segunda e quarta) com foco nos estabelecimentos comerciais, o grupo já começa a se estabelecer, porém as despesas com a estrutura do projeto (transporte, obras, balança, prensa, esteireira, etc) tem sido um dos principais obstáculos.

Após um mês de trabalho a Coopertativa Gostoso Recicla visitou aproximadamente 175 estabelecimentos comerciais, onde desses, cerca de 30% não aderiram a coleta seletiva. “Esse número nos surpreendeu, mas estamos visitando novamente esses comércios que não separaram seu material para compreender suas dificuldades, e oferecer ajuda”, afirmou Raimunda Veiga, coordenadora do projeto.

A coordenação do projeto afirmou ainda que foi um mês de trabalho intenso, adesões importantes e muitas visitas de sensibilização. O material coletado já lota o galpão localizado no final da Rua dos Búzios, além disso, o grupo têm cerca de 6 toneladas e vidro em um terreno cedido temporariamente; mas não se engane isso ainda é muito pouco para gerar renda para os membros da cooperativa, que pretendem nesse segundo mês ampliar as visitas.

“É um projeto estruturante – o nosso primeiro desse tipo – que é de grande importância para a nossa cidade, com certeza o sonho de muitos moradores. Ele tem um prazo de dois anos para ser executado e com certeza irá causar uma mudança de comportamento em São Miguel do Gostoso.” – Cintia Matos, presidente do TEAR (CDHEC)

ASSOCIAÇÃO MAIS TRADICIONAL DE SÃO MIGUEL DO GOSTOSO ELEGE NOVO PRESIDENTE

A Associação Socio-Cultural e Desportiva Gostosense (ASCDEG) elege Raimundo Nonato como novo presidente para o próximo biênio.

RICARDO ANDRÉ
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

Nesse sábado (14), os sócios da ASCDEG se reuniram na Escola Coronel Zuza Torres para eleger sua nova diretoria executiva, eleição que correu tranquila e apresentou chapa única elegendo para presidente Raimundo Nonato Alves, o conhecido Raimundo Antena. Militante da área social e importante incentivador do esporte amador, Raimundo Antena tem a missão de dar novo gás a uma associações mais tradicionais de São Miguel do Gostoso.

Impossível desassociar a ASCDEG da sua fundadora Anna  Raboud, enfermeira suiça, uma das principais ativistas sociais do município e com forte atuação na área da saúde e da educação ambiental. As iniciativa de Anna Raboud foram fundamentais para o desenvolvimento da comunidade de Gostoso; da construção de fossas e banheiros, passando pela destinação do lixo e na educação através da arte, iniciativas essas que permitiram que a jovem cidade tomasse novos rumos, sendo um diferencial das outras cidades da região do Mato Grande. Criou o estilo Anna Raboud de fazer movimento social, sempre focado nas pessoas e em uma mudança de comportamento, com sua aposentadoria e sua presença em São Miguel do Gostoso hoje se resume a pouco mais de 1 mês por ano e é claro, sua falta é muito sentida.

10341454_674586219306935_6918953745047663435_n

Anna Raboud/ASCDEG foi responsavel pela formação música da maioria dos jovens de São Miguel do Gostoso, através de projetos de edução através da arte como o Grupo Manga Rosa e a Escola de Música de São Miguel do Gostoso, também fomentou a formação e organização do Grupo de Jovens Shalon de Antonio Conselheiro, além de impulsionar o as atividaes do time de futebol gostosense Parma A.C.

11329997_754509554647934_4827111992545375874_n

Hoje a ASCDEG atendende cerca de 100 crianças na sede no Assentamento Antônio Conselheiro, com o projeto da Escolinha de Futebol (Projeto Bola no chão, Livro na mão) e mais 15 crianças com reforço escolar nos anos iniciais do ensino fundamental. Dar novas proporções a esses projetos, retomar a escola de música e os multirões de limpeza e conscientização, e retomar o estilo “Anna Raboud” de fazer movimento social são algumas das missões do novo presidente.

 

AULA AO VIVO INTERDISCIPLINAR E GRATUITA DE BIOLOGIA E SOBRE A QUÍMICA NO MEIO AMBIENTE

download (1)

Problemas ambientais é um assunto pertinente e sempre presente no ENEM e nos diversos vestibulares do país. Por ser um tema de grande amplitude, pode ser abordado de diversas formas nas provas, por isso, é essencial saber o que é e como ocorrem os principais problemas que afetam o meio ambiente e interferem na vida humana.

Este será o assunto da próximaaula do curso Foca na Medicina do QG do ENEM. Devido a importância do assunto, o QG do Enem disponibiliza o acesso gratuito a todos os interessados no assunto. A aula, que é ao vivo, acontece no dia 17 de maio, terça-feira, das 20 às 21 horas. A aula será transmitida diretamente do Canal do Ensino.

A aula conta com a participação de dois professores do QG do Enem que são especialistas no ENEM e em outros vestibulares. Roberto Mazzei (Química) e Rafael Cafezeiro (Biologia) farão uma análise interdisciplinar dos problemas ambientais que enfrentamos na contemporaneidade e de que forma este tema poderá ser cobrado no ENEM e em outras provas.

A aula faz parte do Foca na Medicina, curso voltado para os candidatos de Medicina de todo o país. Apesar de fazer parte dele, a aula trata de um tema importante para qualquer candidato ao ENEM.

Aproveite para conferir uma explicação sobre os principais problemas ambientais: 

Chuvas Ácidas

Entre os vários problemas ambientais provenientes da poluição emitida pelas grandes indústrias, existe a chuva ácida. Este fenômeno ocorre devido à grande quantidade de gases poluentes lançados na atmosfera e acontece, principalmente, nas cidades industrializadas e em locais próximos a usinas termoelétricas.

A chuva ácida ocorre quando os óxidos de nitrogênio (NOx), dióxido de carbono (CO2) e o dióxido de enxofre (SO2) (liberados pela queima de combustíveis fósseis) reagem com as partículas de água liberadas pelas nuvens, formando ácido nítrico (HNO3) e o ácido sulfúrico (H2SO4) que se precipitam em forma de chuva, neve ou neblina, ocasionando a chuva ácida.

Efeito Estufa

O efeito estufa é um sistema natural do planeta Terra. Ele mantém a  temperatura estável e ideal para o equilíbrio de grandes partes das formas de vida em nosso planeta. É constituído pela ação dos gases dióxido de carbono, óxidos de azoto, metano e ozônio presentes na atmosfera, que permitem a passagem da luz do Sol, mas retém o calor por ele gerado.

O aumento do efeito estufa é um efeito prejudicial ao meio ambiente. Este é gerado pela derrubada e queimada de ambientes florestais e pela emissão de gases poluentes. São as árvores que regulam a temperatura, os ventos e o nível das chuvas em diversas regiões. Com a diminuição das florestas, a temperatura terrestre tem aumentado na mesma proporção.

Aquecimento Global

Este fenômeno é caracterizado pelo processo de elevação média da temperatura da Terra ao longo do tempo. Sua ocorrência estaria acelerada por causa da ação do Homem na Terra, provocando problemas atmosféricos e nos níveis dos oceanos devido ao derretimento das calotas polares.

A intensificação do efeito estufa seria uma das principais causas do aumento do aquecimento global, consequência da emissão dos chamados gases-estufas. Os gases-estufas mais conhecidos são o dióxido de carbono e o gás metano.

Destruição da camada de Ozônio

A camada de ozônio age como um importante filtro da maioria dos raios-ultravioletas nocivos para a vida humana e emitidos pelas atividades solares. O Ozônio é um gás composto por moléculas com três átomos de oxigênio (O3) e encontra-se distribuído na troposfera.

Há evidências científicas de que a poluição emitida pelo Homem está destruindo a camada de Ozônio. Com essa diminuição da concentração de 03, há um o aumento da quantidade de raios ultravioletas que chegam à superfície terrestre, provocando diversos impactos ao meio ambiente.

Desmatamento

O desmatamento consiste no processo continuo de remoção vegetal em áreas florestais. O crescimento das cidades e das indústrias têm ocasionado na diminuição de áreas verdes para dar lugar a grandes construções. Além disso, as queimadas e incêndios florestais também podem agravar problemas ambientais sérios.

A maior área florestal de nosso país, a Floresta Amazônica, sofre constantemente com esse tipo de problema devido as consequências da derrubada ilegal de árvores. O desmatamento interfere no equilíbrio natural da natureza, extinguindo o habitat natural de diferentes espécies, desprotegendo o solo e também gerando impactos negativos para as camadas atmosféricas.

Bons estudos!

Fonte: Canal do Ensino