NOS ÚLTIMOS 5 ANOS, SÃO MIGUEL DO GOSTOSO REGISTRA O 3º ANO SEM DESFILE CÍVICO NA SUA HISTÓRIA

2017 será a terceira vez em 24 anos de emancipação política que o município não terá seu desfile cívico.

POR AILTON RODRIGUES
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

Pelo segundo ano consecutivo, São Miguel do Gostoso não terá desfile cívico e as razões são as mesmas do ano passado: falta de recursos.

De acordo com diretores que estiveram na última reunião ocorrida no dia 17 de agosto com o secretário de educação, Nivaldo Batista, foi exposto que a secretaria não teria condições de ajudar as escolas para a organização do desfile cívico, pois a mobilização seria na garantia que não falte material básico nas escolas.

A diferença em comparação ao ano passado é que as escolas que arregaçaram as mangas e fizeram desfiles independentes, como Antônio Conselheiro e Baixinha dos Franças desta vez não se mobilizaram. Todas estão com novas gestões provindas das posses dos diretores eleitos nas últimas eleições que aconteceram no início do ano.

Além de 2017, o município não teve desfile cívico em 2016 quando a secretaria de educação era comandada por Isabel de Matos e em 2013 quando o secretário era o ex vice prefeito, Paulo Roberto.

OPINIÃO: DEBATE NAS REDES SOCIAIS

O fotógrafo (e membro do Contador de Causos) Ariclenes Silva postou uma mensagem por meio da sua rede social lamentando o fato do município não proporcionar o desfile cívico.

Os comentários na postagem foram os mais diversos e muitos levaram para o lado político, alguns questionando que as responsabilidades deveriam ser da prefeitura e outros apelando para a ignorância declarando que os incomodados deveriam realizar o desfile e (por incrível que pareça) até mudar de cidade.

Ah, ainda teve aqueles que apelaram para levar o debate para a piada colocando comentário esdrúxulos, alfinetando pessoas e sem opiniões embasadas.

Assim como tantas outras pessoas, gosto de pensar como o comentário do nobre Thyago Jason que defendeu uma mobilização de toda a comunidade em prol do bem-estar e da realização dos nossos eventos e não girar todos os comentários em cima do tema política partidária.

A hora da provocação já passou. A comunidade precisa cobrar? Sim! Mas, também tem que se mobilizar. A crise está aí para todos nós, mas como diz um amigo meu: os momentos difíceis (como os de crise) separa os homens dos meninos. Temos que repensar nossos discursos, principalmente quando os colocamos nas redes sociais.

Os nossos governantes têm sua responsabilidade também, mas a comunidade tem que resgatar o protagonismo que o faz ser diferente dos demais. Aquela chama que vimos nas manifestações do “não queremos ser Pipa”, precisa voltar. Vamos acordar, Gostoso!

Nós continuamos de olho. Até qualquer hora!

CÂMARA DOS VEREADORES APROVA INDICAÇÃO DE LICENÇA MATERNIDADE PARA 6 MESES

A indicação do Projeto de Lei da vereadora Micarla Catarina foi aprovado na Câmara de Vereadores nessa segunda (04) por unanimidade.

POR RICARDO ANDRÉ
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

incinta-ufficio-dilei

Na sessão da Câmara dos Vereadores dessa segunda (04) foi apreciada a indicação da Vereadora Micarla Catarina (PSB) que encaminhou para o poder executivo o projeto de lei que regulamenta no município de São Miguel do Gostoso a licença maternidade para 180 dias (seis meses) e a licença paternidade para 20 dias.

“Essa tem sido uma reivindicação constante no meu mandato e graças a Deus contei com o apoio da Câmara.” – declarou, Micarla Catarina.

O projeto vem beneficiar e regulamentar o situação das servidoras em licença maternidade que até agora apelavam para legislação federal ou parecer médico para garantir a amamentação por 6 meses conforme prevê a Organização Mundial de Saúde (OMS) a fim de evitar a mortalidade infantil e prevenir doenças.

Na prática a indicação de projeto de lei foi aprovada por unanimidade pelo vereadores e em seguida encaminhada ao Prefeito Municipal, que pode acatar ou não a mudança já que o projeto altera o Regime Jurídico único dos servidores de São Miguel do Gostoso (Lei Municipal 021/1997).

Nós vamos continuar de olho.