SOLIDÃO SOCIAL

por AIRIS VITAL

(Sugiro que antes de continuar a leitura, assista esse vídeo: https://youtu.be/A5xTrg_GZo0)

A opinião no vídeo, por Márcia Tiburi, apresenta a nossa sociedade como individualista com uma adesão estranha ao coletivo, diferente de outras que foram construídas. E que as redes sociais vêm favorecendo o individualismo, já que se vive na ausência de elo, do que é coletivo e individual. Diante de um sistema sócio econômico/político/social que produz subjetividade para que as pessoas se sintam deslocadas e separadas. Ressalta ainda, um ponto positivo de que as redes realizam conexões.

No dia primeiro de março deste ano (01/03/2017), Kéfera uma das primeiras vlogueiras no Brasil a atingir um milhão de inscritos. Expôs um desabafo para os internautas que estava privando de mostrar quem atualmente ela é, para não desagradar o público que a segue, defendendo que em 10 anos todos nós mudamos e antes disso também.

O fato é que estamos fazendo das redes sociais um ambiente de competição para quem recebe mais likes, quem possui mais seguidores… um grito continuo de “me notem por favor”, criando uma falsa ilusão de que estamos envolvidos diretamente com os 10 bilhões de seguidores, que precisamos agradar a todos, abrindo mão de viver a nossa própria vida. Entrando tragicamente em crises existências “qual é minha vida mesmo? E qual eu, estou mostrando? ”, como diz Kéfera Buchmann.

Her: Love In The Modern Age (2013) de Spike Jonze, é um filme de ficção cientifica que relata uma discussão do que é real e virtual, através do relacionamento inusitado entre Theodore (separado recentemente e solitário) e seu Sistema Operacional (Samantha) de alta tecnologia.  Enfim muitos buscam seus reflexos e quando não acham se isolam virtualmente. Não estamos muito distantes de se aproximarmos da realidade do filme, já que nossas navegações ficam cada vez mais personalizadas e as pessoas solitárias.

Ou seja, hoje já se tornou quase um dito popular, disser que a ‘internet aproxima quem está longe e afasta quem está perto’. Olhando os meus ciclos nas redes sociais, percebo cada vez mais que as pessoas tendem a se relacionar com outras acima de 80% de compatibilidade, não possuem paciência para esperar a bateria do celular recarregar, quanto mais lidar com o processo de mudança comportamental em seus relacionamentos.

Autor: Airis Vital

Fascinada por expressões culturais, filmes e livros de todos os tipos, simplesmente ama absorver conhecimento. Cursa Tecnologia, Análise e Desenvolvimento de Sistemas na Universidade Feral do Rio Grande do Norte – UFRN; Técnica em Cooperativismo pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte – IFRN; Membro da ONG, Coletivo de Direitos Humanos Ecologia, Cultura e Cidadania – CDHEC; e Sócia da empresa "Entretenimento Cultural Café com Leite" pela Incubadora Tecnológica Energia e negócios - ITEN do IFRN campus João Câmara.