O CONTADOR VIU: PUNHO DE FERRO ATENDEU AS EXPECTATIVAS?

POR IASLAN NASCIMENTO

21216631
Foto: reprodução.

Punho de ferro (Iron Fist) chegou na Netflix no dia 17/03, três dias após seu lançamento termino a primeira temporada e venho deixar minhas impressões.

Minhas expectativas para a série eram enormes, depois de teasers e trailers bem feitos mostrando cenas de luta e um pouco do personagem, fiquei bastante empolgado, fazendo com que minha expectativa ficasse lá no alto. Esperava mais ação e menos falação do que eu tinha visto em Luke Cage.

Não conheço nada do universo de Punho de Ferro, e foi uma opção não ler as HQ´s (revistas em quadrinho). Gostaria que a série me apresentasse o personagem, pois se tivesse lido as revistas talvez não gostasse do resultado da série.

Bom chega de mais enrolação vamos as minhas impressões. Na verdade, não sei por onde começar, assim como em Luke Cage, Punho de Ferro também tem muita, muita conversa e na maioria das vezes esses diálogos não levam a lugar nenhum chegando a ocupar grande parte dos episódios.

Certamente eu esperava mais do Danny Rand (Punho de Ferro), que na maioria das vezes parece que não é tão sábio o quanto era para ser depois de ter treinado quase 15 anos com os monges, é um personagem que age mais pela emoção do que pela razão.

Mas o pior da série são os “vilões” nos primeiros episódios são os irmãos Meachum, depois o Tentáculo e a Madame Gao e depois o Harold e fica indo e voltando nesses “vilões” que na maioria das vezes tem uma motivação rasa que em alguns casos não faz a história andar.

Uma parte que eu gostei bastante é a conexão com as outras séries Marvel/Netflix, a série está cheia de referência as anteriores e isso é bem bacana. Se você não assistiu Demolidor (1ª e 2ª temporadas) Jessica Jones (1ª temporada) e Luke Cage (1ª temporada) talvez você não pegue as referências ou fique sem entender um ou outro personagem secundário, mas não atrapalha a narrativa desta série se você não viu as citadas acima. Mas ainda esperava um gancho maior para os defensores (próxima série desse núcleo que vai reunir os heróis das quatro séries em uma só).

Certamente eu esperava mais. Gostei de algumas cenas de luta, e das referências as séries anteriores da Marvel/Netflix, mais ainda assim acho que a série precisa melhorar. Minha nota para Punho de ferro é 5/10.

O PRÊMIO CDHEC É IMPORTANTE PARA SÃO MIGUEL DO GOSTOSO? ATORES SOCIAIS RESPONDEM

Cerimônia que acontece no próximo dia 01 de abril reconhece iniciativas em quatro áreas: ecologia, cidadania, direitos humanos e cultura.

POR AILTON RODRIGUES
NATAL/RN

premio cdhec

O Prêmio CDHEC chega a sua quarta edição em 2017, a cerimônia acontece no dia 01 de abril no Centro de Cultura e já reconheceu mais de 50 projetos de ONGs, pessoas e Instituições em quatro grandes áreas: ecologia, cidadania, direitos humanos e cultura.

Neste ano mais 12 projetos foram indicados, o que fez com que a premiação recebesse o carinhoso apelido de Oscar das iniciativas. Mas, enquanto a festa não acontece resolvemos perguntar aos diferentes atores sociais do município: “Afinal, o Prêmio CDHEC é importante para São Miguel do Gostoso?”.

Veja o que eles responderam:

FERNANDO MIRANDA – Ex-presidente do CDHEC.

13412929_1588890191409019_5806173423141178763_n

“Reconhece os trabalhos de ‘formiguinha’ de tantos projetos e ações legais de muita gente. De fato, o Prêmio CDHEC engrandece ainda mais essas ações”.

MARIA AUXILIADORA – Membro do Entretenimento Cultural Café com Leite.

_DSC2930

“Sim, muito importante! Essa premiação dá visibilidade a esses protagonistas e os motivam a perseverar. Vamos combinar que quando não há reconhecimento daquilo que fazemos é muito ruim. Não é questão de querer aparecer é valorização. Sei que o CDHEC – TEAR está de olho em tudo relacionado a Direitos Humanos, Ecologia, Cultura e Cidadania que acontecem no nosso município. Um legal disso é que com base nas indicações das pessoas, do que as pessoas viram e vivenciaram que saem os indicados para o Prêmio. Acho que é isso!”.

CRISTIANO NUNES – Presidente da AGOKS.

_DSC2881

“Sim. O Prêmio valoriza e reconhece o trabalho de pessoas que contribuem para a melhoria de uma sociedade que visa o bem comum”.

 

AIRIS VITAL – Membro do Entretenimento Cultural Café Com Leite

_DSC2660
Foto Ariclenes Silva. Grupo Café com Leite

“Sim, é… Os moradores precisam conhecer os projetos que estão atuando no município e aqueles que realizam tais trabalhos. Acho que é um feedback da população para as organizações e vice-versa”.

CINTHIA MATOS – Presidente do CDHEC

“Sim, é um evento que busca reconhecer as pessoas e instituições que tentam fazer uma cidade melhor, a importância deste ato está na sua capacidade de mostrar que eles estão no caminho correto e fazendo um bom trabalho naquilo que se propuseram”.

MARIA KATIANA – Membro da Rede Xique-Xique e da Marcha das Mulheres.

“Acho que o Prêmio CDHEC tem sido um grande incentivador das pessoas fazerem mais ações e possibilita reconhecimento. O Prêmio conta um pouco da história dos sujeitos que estão envolvidos, ele dissemina essas ideias e é de grande importância para o município. Conta nossa história, quem é o povo que desenvolve isso. O CDHEC está de parabéns!”.

O Contador vai cobrir mais esta edição do Prêmio CDHEC e nós continuamos de olho em São Miguel do Gostoso. Até qualquer hora!