O Contador Viu: Wandinha (1ª temporada)

Nova série da Netflix tem fotografia e atuações boas, mas derrapa em roteiro com excesso de clichês juvenis.

Por Ailton Rodrigues

Jenna Ortega entrega uma bela interpretação de Wandinha.

Desde que Wandinha (2022) foi anunciada pela Netflix as expectativas jogadas em cima da obra eram de que o clima mórbido e extravagante de A Família Addams (1990) seria o grande tom ao explorar uma personagem até então secundária, mas não foi o que se viu.

Na trama acompanhamos Wandinha (Jenna Ortega) sendo levada a Escola Nunca Mais, caracterizada por hospedar seres excluídos da sociedade, no meio do enredo, a protagonista é encarada por seus antepassados na busca de resolver assassinatos e um mistério.

O primeiro episódio, por exemplo, é excelente e dedicado a mostrar tudo o que vimos na nossa infância juntando-se aos diálogos irônicos, carregados de humor ácido, tão característicos desses personagens. Todavia, o restante é meio que perdido em clichês adolescentes, o que diminui drasticamente o potencial da série ter algo mais.

Wandinha e seus colegas de classe.

Ao que mencionei acima pode até soar que as atuações beiram a mesmice, mas pelo contrário, Ortega entrega uma Wandinha ótima, Catherine Zeta-Jones aparenta estar no automático para interpretar uma Mortiça razoável. Podemos ainda fazer menção a Gwendoline Christie como uma diretora enigmática e intimidadora, além disso, há claramente uma intenção de homenagear Christina Ricci que já fez a Wandinha nos anos 90 e retorna aqui como uma professora.

O problema se concentra mesmo em seu roteiro “esburacado” que nos dá mais do mesmo, claramente quem assistiu séries como Legacies (2018), Teen Wolf (2011), The Vampire Diaries (2009) ou Pretty Little Liars (2010) saberá do que estou falando: premissas boas, mas com dramas supérfluos como o primeiro amor, a crise de identidade pela adolescência, a relação familiar conturbada, as picuinhas escolares dão o ar de que a série será facilmente substituída em nossa mente por qualquer outro filme do gênero.

Não podemos terminar esse texto sem dar méritos a direção do Tim Burton, (pelo menos nos episódios que ele conduz já que são três responsáveis), há um cuidado especial em deixar a Wandinha cada vez mais incompreendida em meio aqueles filtros azul e preto que a fotografia nos proporciona o tempo todo.

Catherine Zeta-Jones e Luis Guzmán interpretam Mortícia e Gomez Addams.

Em resumo, a série pode até merecer sua atenção, mas não vá com expectativas… Nós continuamos de olho!

Autor: Ailton Rodrigues

Técnico em Informática (IFRN), que adora esportes e jornalismo, estando sempre disponível para bons papos. Coordenador de Comunicação do clube de futebol TEC (Tabua Esporte Clube), membro do Conselho do Coletivo de Direitos Humanos, Ecologia, Cultura e Cidadania (CDHEC), comunicador da Mostra de Cinema de Gostoso. Formado em Pedagogia (UFRN).