SÃO MIGUEL DO GOSTOSO ASSISTE ONDA DE VIOLÊNCIA CRESCER E CORRE RISCO DE TER STATUS DE PERIGOSA

Município vai acumulando casos de assaltos e já foram registradas cerca de oito mortes.

POR AILTON RODRIGUES
NATAL/RN

dadosviolencia2-1210x642

Desde o final de 2018 que uma onda de crimes assolam a cidade de São Miguel do Gostoso, apesar da sede também ser um alvo, são os moradores dos distritos que vivem com medo até de sair de casa pela sequência assustadora (e inédita) de ocorrências.

Um exemplo absurdo aconteceu nesta semana no distrito do Antônio Conselheiro, onde dois adolescentes que estavam no alpendre de sua casa foram abordados por dois meliantes que estavam em motos e acabaram levando os celulares deles. O detalhe é que uma das motos usadas neste ato, já havia sido roubada no distrito do Reduto.

O Contador mesmo já relatou muitas dessas ocorrências, talvez a mais chocante havia sido o arrastão a um ônibus escolar na altura do distrito do Paraíso. Para ilustrar o que estou descrevendo, nós contabilizamos mais de 15 ocorrências envolvendo meliantes com motos e cerca de oito homicídios nos últimos 19 meses com indícios de relação com alguma espécie de organização criminosa.

Com tudo isso, a população não sabe mais o que fazer. A última operação que funcionou de forma efetiva no combate a ocorrências foi a Operação Verão onde eram pagas diárias operacionais para os policiais, todavia após a quarta-feira de cinzas foi dado o ponto final e eles foram embora. O pior da história é que os municípios vizinhos também relatam ocorrências. Porém, Parazinho, Gostoso e Pedra Grande aparentam não estar motivados – nem com forças – de defender seus territórios e munícipes, ou seja possibilidades mínimas de uma ação conjunta.

Nos resta recorrer ao Governo do Estado onde sabemos que a polícia está fragilizada com o alto déficit de pessoal. Fontes de dentro da gestão municipal confirmaram que a prefeitura fez um apelo em busca de uma ampliação do convênio com o Governo do Estado para o aumento do efetivo, mas não sabemos se haverá resposta e nem quanto tempo isso vai durar.

A lentidão de todos esses trâmites e a rápida ação mesclada com a falta de vergonha dos bandidos faz Gostoso correr riscos de “se tornar” uma cidade perigosa, no sentido de formar uma célula do crime organizado com ocorrências diárias a qualquer hora em qualquer lugar. E devo lembrar aos leitores que estamos falando do terceiro maior destino turístico do Estado.

Pra completar, ninguém dá declarações para tentar amenizar o sentimento de impotência do povo. Vereadores, prefeito, Comitê de Segurança, ninguém! Absolutamente ninguém se manifesta!

O Contador até conseguiu contatar o Sargento Assis Santos e ele nos confirmou que realmente há o pedido de aumento do efetivo, além disso também relatou que a população deve ajudar o trabalho da polícia dando informações:

“Passem as informações para a polícia ao invés de conversar em grupos de WhatsApp. Por exemplo, em Umburana ligaram pra mim (…) eu pessoalmente juntei a equipe, fomos lá e recuperamos o veículo do cidadão (…) Se passar as informações ajuda em 80%”, declarou o sargento.

Me lembrei da célebre frase: “E agora, quem poderá nos defender?”.

Mas não há um Chapolim Colorado em Gostoso, então que o município endosse a briga pelo bem estar da sua população. Se for para ir até o gabinete da Governadora, que vá! Não podemos permitir que não tenhamos mais a liberdade de andar com celular na rua ou de poder simplesmente “pegar um ventinho” no alpendre de casa.

Precisamos de atos. Urgentemente.

Até qualquer hora!

Autor: Ailton Rodrigues

Técnico em Informática (IFRN), que adora esportes e jornalismo, estando sempre disponível para bons papos. Coordenador de Comunicação do clube de futebol TEC (Tabua Esporte Clube), membro do Conselho do Coletivo de Direitos Humanos, Ecologia, Cultura e Cidadania (CDHEC), comunicador da Mostra de Cinema de Gostoso. Atualmente aluno de Licenciatura em Pedagogia (UFRN).