O CONTADOR VIU: MERLÍ

POR AILTON RODRIGUES

merli-temporada-3-5
Elenco adolescente de Merlí é talentoso e vai te fazer viajar.

A série catalã escrita por Héctor Lozano e dirigida por Eduard Cortés com três temporadas já disponível na Netflix há algum tempo traz para nós uma mensagem muito positiva: não precisamos ser perfeitos para sermos felizes.

E assim a série também é. Apesar dos longos dilemas individuais dos personagens principais, temos como grande condutor da trama o professor de Filosofia Merlí Bergeron (Francesc Orella) que apesar de aparentar ser um homem sem responsabilidades, ele tem camadas que são descritas para nós ao longo dos episódios.

O mergulho pela Filosofia também é inevitável, onde apesar de se inserir em um contexto escolar a série não é clichê. Cada episódio, por exemplo, tem como título um filósofo ou um período da história da Filosofia e nós acabamos nos vendo como mais um dos alunos da classe. Nos pegando a pensar em como a louca viagem chamada vida pode ser injusta com seus tripulantes, ou como estamos vivendo a existência de forma equivocada, sem pensar por muitas vezes no outro.

merli-temporada-3-4
Professores da Escola Angel Guimera vão se desconstruindo ao longo das temporadas.

Por falar nisso, os temas transversais são diversos: bullying, adoção, maternidade precoce, drogas, desemprego, violência, sexualidade, relações sociais, suicídio, etc. Um cardápio cheio de abordagens e que em algum momento vai te fazer ficar emocionado ou simplesmente vai te fazer ficar mastigando aquelas informações por algum momento, pois deixa claro que a Filosofia não é algo para ficar na antiguidade e sim nos ajuda a entender a postura da sociedade contemporânea.

Todavia, um dos poucos defeitos da obra se resume a não dar todos os desfechos. Alguns personagens simplesmente desaparecem e suas participações na série ficam como superficiais, como uma espécie de remendo no roteiro. Os pontos positivos se sobressaem, o toque de humor nas piadas pontuais e os diálogos ricos são momentos prazerosos.

Para os episódios finais, garanto que você não estará preparado para algumas coisas, mas depois que esse impacto inicial passa, você percebe que era necessário acontecer algo do tipo para que o ciclo escolar acabe e os Peripatéticos (expressão da série) cresçam.

Em resumo: você não vai se arrepender em começar esta série.

Merlí (2017)

  • Temporadas: 3
  • Episódios: 40
  • Disponível: Netflix
  • Tempo: média de 48 minutos por episódio.

DIVULGADAS OBRAS QUE ABRILHANTARÃO 5ª MOSTRA DE CINEMA DE GOSTOSO

Mais de 700 filmes foram escritos e 43 deles foram selecionados para a programação da 5ª edição do evento.

POR AILTON RODRIGUES
ANT. CONSELHEIRO, S.M. DO GOSTOSO/RN

5916589
Ferrugem de Aly Muritiba foi um dos selecionados para Mostra de Cinema de Gostoso 2018.

As redes sociais oficiais da Mostra de Cinema de Gostoso divulgaram nesta última quarta-feira (31) a lista com 43 obras que serão exibidas na 5ª edição do evento que acontece de 23 a 27 de novembro na cidade.

Dentre os selecionados que serão exibidos nas sessões denominadas de Mostra Competitiva, Mostra Panorama, Sessão Infantil e Sessões Especiais estão 9 longas e 34 curtas metragens. O telão a beira-mar que será palco da Mostra Competitiva será armado na Praia do Maceió e conta com tecnologia 2K, um marco de qualidade no Nordeste, além disso, a Mostra também conta com os debates com os realizadores que trazem profundas reflexões e já são marca registrada do evento.

“As obras apresentam questões relativas a temas sociais e políticos. Estão lá também os LGBTQI, indígenas, negros. Filmes que falam de superação. Há ainda obras de conteúdo estritamente voltados para as culturas locais de onde foram realizados”, comenta Eugênio Puppo, um dos diretores do festival, em entrevista ao jornal Tribuna do Norte.

nara-regard-fin
Guaxúma, de Nara Normande, também será exibido na Mostra de Cinema de Gostoso 2018.

O número de inscritos desta edição foram em torno de 735 obras de 16 estados, superando a marca do ano passado (711 filmes). A grande peculiaridade é que em 2018 será a edição onde pela primeira vez o Rio Grande do Norte será o maior fornecedor de filmes do festival: 9 obras, dentre elas 5 curtas do Coletivo Nós do Audiovisual.

Podemos ressaltar também o grande número de filmes premiados em festivais pelo mundo, dentre esses estão os filmes consagrados no Festival de Gramado deste ano: o curta metragem Guaxúma (PE), de Nara Normande, e o longa Ferrugem (RJ) de Aly Muritiba.

A relação completa dos filmes você confere na nossa página especial logo na parte superior do blog ou clicando aqui.

Nós continuamos de olho! Até qualquer hora!