O CONTADOR VIU: LADY BIRD – A HORA DE VOAR

Filme tem enredo maduro e forte sobre amadurecimento e relação familiar.

POR AILTON RODRIGUES
NATAL/RN

lady-bird-cinepop2
Saoirse Ronan e Laurie Metcalf estão esplêndidas.

Impossível não se deixar emocionar pela linda história contada por Greta Gerwig em Lady Bird – A Hora de Voar. Greta faz seu primeiro trabalho como roteirista e diretora nessa obra que carrega um misto de drama e pequenas doses de comédia, porém sem piada nenhuma.

Confesso que ao assistir a obra, tive momentos de entusiasmo, de tristeza e de profundas reflexões. Primeiro, porque ao acompanhar a transição de Christine “Lady Bird” McPherson (Saoirse Ronan) da juventude para a fase adulta, vamos sendo guiados para passagens da nossa própria vida. Quem nunca teve dúvidas sobre o melhor momento de perder a virgindade? Quem nunca discutiu com sua mãe?

A atuação sólida de Saoirse lhe rendeu a indicação ao Oscar de Melhor Atriz e isto é justificável ao vê-la brilhar dando vida a Lady Bird, aliás o elenco merece grande destaque, mesmo os coadjuvantes tem importância para entendermos como a protagonista reage diante dos acontecimentos que beiram a sua chegada aos tão sonhados 18 anos. Posso inclusive mencionar que o já elogiado aqui mesmo no Contador, Timothée Chalamet (do filme Me Chame Pelo Seu Nome), também dá as caras nessa outra obra brilhante.

lady-bird-cinepop3
O amadurecimento de Lady Bird nos faz viajar.

Lady Bird não quer ficar na pequena cidade de Sacramento… Almeja voos maiores, como fazer uma faculdade bem longe e sua mãe (Laurie Metcalf) teme por isso. As cenas das discussões das duas, marcadas por pausas dramáticas são os momentos altos do filme, que se contrapõem com a leveza do diálogo que a mesma Lady tem com seu pai (Tracy Letts). O que marca na nossa memória é ver que todos se amam, mesmo com as personalidades fortes das mulheres da família.

Creio que a mensagem a se observar em Lady Bird – A Hora de Voar é de que como crescer mexe com cada um de nós, mexe com nossas famílias. E que (quase sempre) nossa mãe estava com a razão… Sentir raiva dela pode até ser fácil, mas ninguém quer perdê-la, isso é fato.

Vale muito a pena assistir este incrível filme.

lady-bird-cinepop5

LADY BIRD – A HORA DE VOAR

  • Duração: 88 min.
  • Gênero: Drama.
  • Classificação: Livre.
  • Estreia no Brasil: 5 de abril de 2018.

Autor: Ailton Rodrigues

Técnico em Informática (IFRN), que adora esportes e jornalismo, estando sempre disponível para bons papos. Coordenador de Comunicação do clube de futebol TEC (Tabua Esporte Clube), membro do Conselho do Coletivo de Direitos Humanos, Ecologia, Cultura e Cidadania (CDHEC), comunicador da Mostra de Cinema de Gostoso. Atualmente aluno de Licenciatura em Pedagogia (UFRN).