Arquivo da tag: Energia Eólica

ENEL GREEN POWER DIVULGA AÇÕES E TEM REUNIÃO COM MORADORES DA TABUA

Parque Eólico Cumaru provoca mudanças no dia a dia de comunidades, associação da Tabua convocou reunião com empresa gerenciadora do Parque.

POR AILTON RODRIGUES

Reunião entre moradores da Tabua e representante da Enel Green Power (Foto: Ivanildo Lavoisier)

Moradores da Tabua se reuniram com representantes da empresa Enel Green Power que gerencia o Parque Eólico Cumaru na tarde da última terça-feira (08) para debater sobre as deliberações da empresa para com a comunidade.

Na reunião os moradores que estavam representados pela Associação de Mulheres, Jovens e Produtores da Tabua (AMJP) se reuniram com um representante da ouvidoria da empresa, Luiz Otávio, que explicou como era o funcionamento da empresa e sua dinâmica em relação a comunidade.

Dentre as reclamações dos moradores estavam o excesso de velocidade dos automóveis e o alto nível de poeira durante os inúmeros percursos dos veículos da empresa na passagem da comunidade. Bem como o feedback dos empregos gerados para as comunidades rurais,

As respostas da empresa foram bem abrangentes. Primeiramente foi vista a possibilidade de aumentar em mais um turno a irrigação da estrada dentro da comunidade, além disso foi prometido que haverá um rigor maior na aplicação de medidas punitivas para quem exceder velocidade nos percursos e se implantará mais sinalização na Tabua.

Já a respeito das vagas de emprego, Luiz Otávio disse que atualmente 45% dos empregos são do município e não necessariamente das comunidades. Da Tabua só há uma pessoa contratada dos 470 cargos de emprego oferecidos, de todo o município o número é de 172 pessoas empregadas, segundo boletim de julho da Enel.

As ações para Tabua serão mais executadas por meio de projetos com o auxílio no Banco Solidário e um outro projeto de irrigação para agricultores locais.

AÇÕES VÃO ALÉM DO SOCIAL

Blitz da Covid-19 realizada pela Enel Green Power (Foto: Dois A)

A Enel Green Power divulgou um boletim de ações no mês de julho, nele foi divulgado que o Parque Eólico Cumaru terá 49 aerogeradores com capacidade de gerar mais de 200 MW de potência elétrica e tem conclusão prevista para outubro de 2021.

Ações de sanitização e biossegurança contra a Covid-19, além de 15 planos de controle ambiental estão sendo executados durante a implantação do Parque Eólico Cumaru como o resgate de espécies da nossa fauna, plantação de mudas e gestão de resíduos sólidos.

Para sugestões, críticas ou dúvidas a Enel disponibilizou os seguintes contatos: 0800 285 3455 ou (84) 99488-7926.

Nós continuamos de olho.

83% DOS GOSTOSENSES REPROVAM CONSTRUÇÃO DE PARQUE EÓLICO DURANTE PANDEMIA, DIZ ENQUETE

Enquete realizada pela associação AmeGostoso ouviu 220 gostosenses que mostram receio em sediar uma grande obra no município em meio a pandemia de Covid-19.

POR AILTON RODRIGUES

energia-eolica-industria-expomafe-feimec

Uma enquete realizada pela associação AmeGostoso, que reúne alguns empresários da cidade, foi divulgada nesta terça-feira (26) e segundo estes números os gostosenses estão com receio de sediarem uma obra de grande porte durante a pandemia de Covid-19.

As três perguntas foram direcionadas ao público por meio de uma ferramenta do Google e teve o feedback de 220 gostosenses. As primeiras questões foram em torno do decreto de abertura parcial das pousadas para prestadores de serviços, já a última questão perguntava se os gostosenses se sentiam seguros com a construção de parques eólicos durante a pandemia.

A indústria eólica traz muitos funcionários de outros municípios e estados, como o Ceará onde há altos índices de propagação do vírus e por isso a pesquisa ganhou mais importância, especialmente depois que dois funcionários se contaminaram e estavam hospedados na cidade que até então já registrava 85 funcionários em pousadas ou casas alugadas.

A Secretaria de Saúde de Gostoso informou que estes funcionários infectados estariam sendo tratados em Mossoró de onde são provenientes.

Além disso, o estabelecimento ao qual eles estavam foi fechado para descontaminação e os seus funcionários haviam testado negativo para Covid-19. Todavia, nesta terça-feira o boletim detalhado de Touros apontou que uma pessoa no distrito de Monte Alegre (comunidade vizinha a Gostoso) estava contaminada, o que culminaria justamente em um dos quatro funcionários da pousada em questão.

Sobre a enquete, a Presidente da AmeGostoso, Seissa Modesto, declarou ao Contador que os decretos estaduais até cobrem a questão da manutenção dos parques, mas não reflete necessariamente a construção de outros e por isso seria necessário ter cautela nas medidas. Veja as respostas da enquete:

Questão 01

Pergunta 01 Ame Gostoso

Questão 02

Pergunta 02 Ame Gostoso

Questão 03

Pergunta 03 Ame Gostoso

Nós continuamos de olho. Até qualquer hora!

COVID-19: DOIS FUNCIONÁRIOS DE EMPRESA EÓLICA QUE ESTAVAM HOSPEDADOS EM GOSTOSO TESTAM POSITIVO

Informação foi confirmada pela Secretária de Saúde de Gostoso que também anunciou fechamento da pousada ao qual os funcionários estavam hospedados.

POR AILTON RODRIGUES

001
Trabalhadores de energia eólica / Reprodução (Foto: Junior Santos)

Dois funcionários da empresa de energia eólica Voltalia que estavam hospedados em São Miguel do Gostoso testaram positivo para Covid-19, a informação foi dada em uma reportagem publicada no blog No Balacobaco nesta terça-feira (19).

A Secretária de Saúde da cidade, Rose Vicente, confirmou a informação em uma “nota” dada por um aplicativo de mensagem e ainda revelou como está sendo conduzido o caso.

De antemão a primeira medida foi o fechamento da pousada, depois foi feita a testagem de quatro funcionários que já estão em isolamento domiciliar, além disso, também foi relatado que haverá uma higienização na pousada por uma empresa na próxima quinta-feira (21).

De acordo com as informações divulgadas na reportagem, os funcionários da empresa eólica que estão contaminados saíram da cidade na última sexta-feira em direção ao seu município de origem, Mossoró. Estavam com retorno aguardado no domingo, mas não apareceram, quando na segunda-feira um telefonema anônimo de um outro empregado da empresa deu a notícia do diagnóstico.

“Além disso, o escritório da eólica em que os dois empregados trabalhavam foi interditado. Cerca de 10 empregados que trabalhavam no local, entre eles moradores de São Miguel do Gostoso, foram submetidos ao teste do Covid-19 e ficarão em isolamento a partir de agora”, diz a reportagem.

Dados fornecidos no próprio texto do No Balacobaco afirmam que a cidade tem atualmente 85 empregados de empresa eólica hospedados em pousadas ou casas alugadas em São Miguel do Gostoso

Nós continuamos de olho.

Fonte consultada: http://nobalacobaco.blogspot.com/2020/05/alerta-maximo-em-sao-miguel-do-gostoso.html

EMPRESA PARANAENSE INAUGURA NOVO PARQUE EÓLICO NA REGIÃO DE SÃO MIGUEL DO GOSTOSO

Parque Eólico Cutia/Bento Miguel fica na região de São Miguel do Gostoso, no litoral Norte potiguar.

Por G1 RN

whatsapp-image-2018-12-25-at-15.44.02-1-

Copel inaugura nesta quarta-feira (26) um novo parque eólico no Rio Grande do Norte — Foto: Divulgação

A Companhia Paranaense de Energia (Copel) entrega nesta quarta-feira (26) uma obras de geração de energia no Rio Grande do Norte. O Parque Eólico Cutia/Bento Miguel fica na região de São Miguel do Gostoso, no litoral Norte potiguar.

A entrega do Parque Eólico, na região, será às 9h, em São Bento do Norte, no interior do estado, com a presença da governadora do Paraná, Cida Borghetti, e o presidente da Copel, Jonel Iurk.

O Parque Eólico Cutia/Bento Miguel tem capacidade de 312 mW, energia para atender 883 mil pessoas. O investimento no complexo foi de R$ 2,1 bilhões e faz parte de um conjunto de 5 complexos eólicos construídos pela Copel no Rio Grande do Norte. Já foram entregues os parques Brisa Potiguar, São Bento, São Miguel do Gostoso e São Bento do Norte.

Rio Grande do Norte

A escolha do Rio Grande do Norte para sede dos complexos da Copel, segundo a própria empresa, considerou o potencial de geração de energia do estado, aferido por análise de dados como frequência, intensidade e direção dos ventos, além do perfil do terreno – quanto mais plano e aberto, melhor. A regularidade dos ventos no Nordeste permite ao Brasil exibir o melhor fator de capacidade para geração com esta fonte no planeta.

ORIGINAL: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/2018/12/25/empresa-paranaense-inaugura-novo-parque-eolico-no-rio-grande-do-norte.ghtml

COMPLEXO EÓLICO DE SÃO MIGUEL DO GOSTOSO É INAUGURADO

Evento contou com presença de autoridades e entidades que formam grupos sociais gostosenses. Parque gerará mais de 500 GWh de energia por ano.

POR AILTON RODRIGUES
NATAL/RN

Parque Eólico SMG
Complexo Eólico de SMG está funcionando a todo vapor, ou melhor, a todo vento.

Em evento reservado, nesta última quinta-feira (19) as empresas Copel – Companhia Paranaense de Energia – e Voltalia, grupo internacional produtor de energia a partir de fontes renováveis, inauguraram no parque próximo a comunidade do Reduto, distrito a cerca de 10 quilômetros da sede gostosense, o primeiro Complexo Eólico de São Miguel do Gostoso.

A cerimônia também contou com a presença de grupos sociais da cidade como o Espaço Tear/CDHEC, além de autoridades dos municípios de São Miguel do Gostoso, Touros e Caiçara do Norte. Na ocasião a prefeitura de Gostoso foi representada pelo Secretário de Administração, Hugo Patrício.

Durante o evento foi demonstrada a conexão dos 4 parques eólicos (Santo Cristo, Carnaúba, Reduto e São João) que formam o complexo com o Sistema Interligado Nacional (SIN). São 36 aerogeradores de 3 MW cada, o que gera 108 MW de capacidade já em operação.

De acordo com as informações do gerente do Parque de Gostoso, Humberto Ramos, se todos os aerogeradores estivessem funcionando naquele instante em que a solenidade estava acontecendo, com certeza eles estariam produzindo cerca de 105 MW de energia, isso porque o município se encontra entre os meses mais ventosos (de agosto a novembro).

IMG-20171019-WA0036.jpg
Presidente da Copel, Antônio Guetter, ficou entusiasmado com a finalização do projeto.

“Para a Copel, é motivo de grande orgulho fazer parte deste projeto. Este complexo representa mais um passo decisivo para consolidar a geração de energia com fontes renováveis de forma eficiente. A Copel está alinhada à demanda de toda a população por fontes mais sustentáveis e baratas. Por isso, participamos de projetos como do Complexo de São Miguel do Gostoso, no Rio Grande do Norte, onde os ventos sopram com mais abundância, para diversificar a matriz energética e garantir retorno para os paranaenses”, disse o presidente da Copel, Antonio Guetter.

WhatsApp Image 2017-10-19 at 22.58.23
Robert Klein presidente da Voltalia (esq.) e Ricardo André representante do Espaço TEAR/CDHEC (dir.)

O diretor-geral da Voltalia, Robert Klein, destacou as ações que a empresa está dando a São Miguel do Gostoso como a construção do posto de saúde da comunidade da Tabua, a doação do equipamento de ultrassonografia ao município e os investimentos em alguns eventos culturais como a Mostra de Cinema de Gostoso, projeto esse considerado ‘utópico’ sem apoiadores como a Voltalia.

“A inauguração do Complexo Eólico de São Miguel do Gostoso/RN representa um grande estímulo aos nossos negócios e contribui não somente com geração de energia limpa, mas também com o abastecimento de uma região que vive constante deficit de geração de energia elétrica. Atingir a marca de 429,30 MW em operação no país reforça ainda mais a nossa ambição em ser um grupo com atuação significativa no pais na produção de energia apartir de fontes renováveis e que enxerga no Nordeste do país, em especial o estado do Rio Grande do Norte, uma região com um potencial enorme de desenvolvimento”, declarou Robert Klein.

O início das operações que envolviam a eólica em Gostoso começaram em 2011, com o leilão de concessão e a conclusão da construção dos parques foi em 2015 onde já estava apto a operar, porém só conseguiu começar a funcionar em junho deste ano, isso porque a Chesf, subsidiária da Eletrobras, responsável pelas obras de transmissão da energia, atrasou a entrega dos linhões. E quando o fez, ainda entregou um equipamento que não permitirá a expansão da geração eólica da região em toda sua potencialidade. Apenas o Complexo SMG e outro parque da Copel no local têm capacidade instalada de gerar 408 MW juntos. Os cabos da linha de transmissão só suportam até 600 MW.

Contudo, agora em 2017 as empresas gestoras do complexo estimam que a energia gerada por estes parques cheguem a abastecer 270 mil famílias e diminuam a emissão de mais de 200 toneladas de gás carbônico na natureza.

Nós continuamos de olho!

***

Fontes Consultadas:

http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/rn-ganha-novo-parque-ea-lico/395085

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2017/10/19/internas_economia,634738/complexo-eolico-e-inaugurado-dois-anos-depois-de-pronto.shtml