PREFEITURA GOSTOSENSE OFERECE 10% DE INSALUBRIDADE PARA QUE EDUCADORES ESQUEÇAM RETROATIVOS

O Prefeito Renato de Doquinha de São Miguel do Gostoso oferece insalubridade às vésperas do período eleitoral, mas em troca servidores devem abrir mão de retroativos e processos em andamento.

Por Assessoria de Comunicação SINTE/RN – Núcleo de São Miguel do Gostoso

No último dia 30 de julho a diretoria do Sindicado dos Trabalhadores em Educação Pública (SINTE) núcleo de São Miguel do Gostoso foi convidada para uma reunião com o prefeito Renato de Doquinha, o encontro acabou sendo realizado com uma serie de representantes da prefeitura, em especial o Secretário Municipal de Educação, Franklin Albert, e dois advogados.

Nesse encontro os representantes da gestão fizeram a proposta de inclusão de 10% de insalubridade na folha de pagamento, ainda na folha de julho, porém como contrapartida os servidores deveriam abrir mão do processo que está em curso que solicita Insalubridade de 20% e retroativo dos últimos 5 anos.

Se somou à reunião o advogado do SINTE municipal, Dr. Sésion, através de vídeo conferênciae explicou sobre os processos que foram ajuizados pelos profissionais da educação após uma série de negociações fracassadas com a gestão. O SINTE aprovou o pagamento imediato dos 10% de insalubridade, e uma proposta de pagamento parcelado do retroativo, mas a decisão de desistir dos processos feriria o interesse dos sindicalizados, sendo necessário discutir o tema com a classe. Ficou agendado para o último dia 03 de agosto a apresentação de uma proposta para o retroativo, mas a prefeitura resolveu recuar das negociações sem pagar os 10% de insalubridade dos ASG’s.

Muitos servidores se mostraram indignados com a proposta apresentada de surpresa, sob a pressão do limite do período eleitoral para alterar a folha de pagamento, e sob o pretexto de eliminar os processos na justiça e desistir do retroativo.

“Fizemos inúmeras reuniões, como você bem sabe e participou de quase todas. Entramos na justiça pra tentar ter nossos direitos assegurados, perdemos tempo, gastamos dinheiro com locomoção, fizemos caminhada de protesto, fizemos de tudo pra no final receber o ‘proposta’ […]”, disse Elton Cosme,  ASG

CASO GANHOU AS REDES SOCIAIS

Um grande debate desse não poderia ficar fora das redes sociais e foi o que aconteceu, um dos servidores indignado com a proposta foi as mídias sociais expor sua insatisfação com o descaso da gestão.

TRÊS ANOS DE PLEITOS

A luta do SINTE/RN é constante, não só por salários, mas como também por melhores condições de trabalho e melhores estruturas para alunos e profissionais da educação. Além de lutas que se estendem nessa gestão como a insalubridade para os ASG’s e o reajuste para professores especialistas. Outra grande batalhaé pela estrutura das escolas, materiais didáticos e transporte escolar, o que culmina em uma série de problemas que vem derrubando a qualidade da educação em São Miguel do Gostoso.

Um tema que foi esquecido pela gestão é o plano de cargo e carreira dos profissionais da Educação, que foram incluídos em 2016. Desde lá a lei não vingou e até hoje profissionais com formação esperam esse reconhecimento, que vem sendo ignorado pelo prefeito Renato de Doquinha.

CRESCIMENTO DO SINTE/RN EM SÃO MIGUEL DO GOSTOSO

A conjuntura política em que os sindicatos estão inseridos a nível nacional tem sido um desafio para todos, porém, na contramão disso o SINTE/RN do Núcleo de São Miguel do Gostoso tem mostrado sua força desde que a nova direção do núcleo assumiu em 2017. De lá para cara se iniciou um trabalho intenso de filiações ao sindicato, passando de 91 para 156 sócios, um crescimento 71,24%. Além de professores, outros profissionais da educação como secretários escolares, auxiliares administrativos, motoristas e auxiliares de serviços gerais (ASG’s) se somaram a luta.

Esse crescimento foi motivado por uma série de medidas. A compra de um carro foi uma importante ação que possibilitou a realização de visitas regulares às escolas da Zona Rural, aumentando assim o poder de articulação do Sindicato. Também foram realizadas reformas na sede que recebeu nova fachada e ganhou uma copa, outra ação solicitada pelos sócios e executada pela diretoria tem sido o calendário cultural que tem garantido a realização de grandes eventos de confraternização.

Autor: Ricardo André

Professor de Matemática, produtor cultural e tesoureiro do Espaço TEAR (CDHEC)