QUEM MUITO TESTA, MAIS ATESTA

POR CIBELE AMBRÓSIO

Covid-19 entra em mês complicado para os municípios.

O número de subnotificações em São Miguel do Gostoso cresce. Nas últimas horas, áudios e relatos de pessoas que aparentam estar com sintomas de Covid-19 estão sendo mais frequentes.

O que se sabe oficialmente é que a Secretaria Municipal de Saúde segue a risca uma recomendação que é de testar casos do grupo de risco e profissionais de saúde. Mas neste momento, a cidade testa apenas pacientes com maior gravidade ou que necessitam de internação. Os casos que apresentarem quadro gripal leve recebem a recomendação de ficar em isolamento domiciliar.
 
Atualmente, São Miguel do Gostoso se encontra com 04 casos confirmados pelo Sesap para o covid-19. Mas, a incidência da doença na cidade pode ser bem maior do que se supõe e a falta de um panorama baseado em investimentos em testes para ampliar o diagnóstico em um número maior de munícipes atrapalha, inclusive os planos de reativação da economia local. 

É de conhecimento de todos que as autoridades médicas recomendam o maior número possível de testes para aue sejam maiores as chances de estabelecer um plano de combate à doença. 

Nosso vizinho, Touros, está com alta incidência, mas é nítido que lá se testa pelos menos umas 10 vezes mais do que por aqui. Com isso a grande dúvida que fica: é melhor preservar a saúde pública ou se auto enganar com uma falsa sensação de controle? 

Uma pesquisa que fiz em minhas redes sociais pedindo a opinião das pessoas se elas concordam que deveria haver um número maior de testes em Gostoso, o resultado foi quase unânime: 90% disseram que sim.

O triste é que não temos tempo pra essa discussão, tá na hora de agir com seriedade. Vidas podem estar em jogo.