EM SESSÃO, VEREADORA GOSTOSENSE SOLICITA ‘NORMAS’ PARA FALAS E O TRABALHO DA IMPRENSA NA CÂMARA

Sessão com casa cheia realizada na última segunda-feira (06) teve declaração após pauta polêmica.

POR AILTON RODRIGUES

SESSÃO CÂMARA 06 MAI
Sessão da última segunda-feira (06) na Câmara dos Vereadores de Gostoso.

A 11ª sessão da Câmara dos Vereadores de São Miguel do Gostoso ocorrida na última segunda-feira (06) teve uma declaração polêmica da vereadora Clésia Cardoso (PSD) ao solicitar para o presidente da casa que fosse delimitada normas para as falas dos inscritos e o trabalho da imprensa.

Com uma pauta polêmica sobre a discussão do fornecimento da honraria de Cidadão Gostosense ao empresário Caio Fernandes apresentada na Câmara pela própria vereadora Clésia, foi contrariada pelo corretor imobiliário, José Ari Cardoso, um dos inscritos que fizeram pronunciamento na sessão, onde ele citou que a aprovação do projeto seria mediante formação partidária e composição de chapa, o que visivelmente incomodou a vereadora.

“Peço ao presidente que coloque normas nesse acesso [à parte interna Câmara] como também coloque as normas na fala dos inscritos, pois aquele cidadão que falou sobre o título de cidadão, respeito a opinião de todos, mas agora discurso político daquele nível que foi colocado hoje nessa casa, presidente, nós não aceitamos mais (…) A Tribuna Popular é livre para as pessoas falarem, mas a casa exige respeito e cumprimento do regimento. Se for aceitar que todo cidadão chegue aqui, fale o que quer, faça o discurso que queira, bata na mesa, brigue, se emocione. Daqui a uns dias eu não sei o que vai acontecer nessa casa não (…)”, declarou Clésia Cardoso.

Após a discussão o projeto foi aprovado por 5 a 4 e o detalhe é que o próprio Caio não compareceu a solenidade.

Nessa mesma fala, a ex-presidente da Câmara dos Vereadores também criticou o trabalho desenvolvido pelo youtuber Paulo Santana, que pratica jornalismo com vídeos abordando temas sócio-políticos dos municípios de Touros e São Miguel do Gostoso.

“É o livre acesso da mídia? É! Agora vamos ter respeito as entidades. Vem, só filma o que quer, não vem com interesse de divulgar o trabalho da casa (…) fica um entra e sai do plenário, então peço ao presidente que coloque normas nesse acesso”, disse.

Ouça a íntegra da declaração:

O Contador continua de olho. Até qualquer hora!

Autor: Ailton Rodrigues

Técnico em Informática (IFRN), que adora esportes e jornalismo, estando sempre disponível para bons papos. Coordenador de Comunicação do clube de futebol TEC (Tabua Esporte Clube), membro do Conselho do Coletivo de Direitos Humanos, Ecologia, Cultura e Cidadania (CDHEC), comunicador da Mostra de Cinema de Gostoso. Atualmente aluno de Licenciatura em Pedagogia (UFRN).