USP OFERECE 3 CURSOS GRATUITOS SOBRE A HISTÓRIA DO BRASIL

Olá leitores do Contador!

A USP oferece através do site daUnivesp TV3 cursos gratuitos online sobre a História do Brasil.

A Univesp TV é o canal de comunicação da Universidade Virtual do Estado de São Paulo, a quarta universidade pública paulista e visa ao incentivo à formação integral do cidadão.

Veja os três cursos oferecidos pela USP:

História do Brasil Colonial I

A América portuguesa dos séculos XVI e XVII: sociedade, política, economia e cultura.

 Objetivos

– Analisar a incorporação da América aos mercados mundiais da Época Moderna, mais especificamente aos padrões de colonização portuguesa;
– Analisar a formação, na América Portuguesa, de uma sociedade escravista, bem como suas formas básicas de reprodução;
– Analisar as condições de exercício de poderes locais e a reconfiguração, na América, de estruturas políticas do Antigo Regime português;
– Discutir criticamente a historiografia clássica e os debates historiográficos mais recentes acerca dos temas a serem abordados no curso.

Programa

  • América Indígena
  • A expansão comercial europeia e o continente americano
  • Os portugueses na América: feitorias e capitanias hereditárias
  • Os franceses na América e a competição mundial do século XVI
  • O imaginário da colonização
  • Economia e sociedade do açúcar
  • Trabalho indígena e trabalho africano: a formação de uma sociedade escravista
  • Religião e colonização
  • Os holandeses na América e a competição mundial do século XVII
  • O debate historiográfico em torno do “Antigo Sistema Colonial”
  • A ocupação do território
  • A administração colonial
  • Fundamentos da sociedade colonial

História do Brasil Colonial II

Apogeu, crise e fim da colonização portuguesa da América (c.1695-c.1822)

Programa

  • O ouro do Brasil e a economia mundial.
  • A sociedade das Minas Gerais.
  • O Reformismo Ilustrado e a América portuguesa.
  • Fronteiras coloniais e limites no século XVIII.
  • Escravidão, tráfico negreiro e escravismo, séculos XVIII e XIX.
  • Literatura e cultura letrada.
  • A ideia de Brasil no século XVIII.
  • Motins e sedições: os padrões de contestação política.
  • O debate historiográfico em torno da “crise do Antigo Sistema Colonial”.
  • A Corte no Brasil e as reconfigurações do Império Português.
  • A Independência e a formação do Estado e da nação.
  • A parte e o todo: a dinâmica da colonização, séculos XVI-XIX.

Objetivos

– Analisar as reconfigurações políticas, econômicas, sociais e culturais na América portuguesa durante o século XVIII.
– Analisar a crise do Império português e a criação das condições de possibilidade para o surgimento e consolidação, nas primeiras duas décadas do século XIX, de um projeto de ruptura política entre Portugal e Brasil
– Discutir criticamente a historiografia clássica e os debates mais recentes acerca dos temas a serem abordados no curso.

História do Brasil

Curso com a participação de vários professores aborda a história do país, da época dos jesuítas à Primeira República.

 Programa

  • Padre Antônio Vieira e a educação jesuítica
  • Reformas Pombalinas e estatização do ensino
  • Dom João VI
  • Demografia histórica
  • Independência
  • Primeira República
  • Independência
  • Jesuítas
  • Preceptoras
  • Reformas Pombalinas e ensino jesuítico
  • História da Alfabetização no Brasil
  • Abolição

Aproveite e bom estudo!

Fonte: Canal do Ensino

COMO USAR RPG NA EDUCAÇÃO?

Olá Leitores do Contador!

As aulas tradicionais onde o professor utilizava lousa, caderno, livros e giz vem perdendo espaço com tantos recursos utilizados pelos estudantes de hoje, sendo assim cabe ao professor inserir outras ferramentas para dinamizar suas aulas e estimular seus alunos. E por que não inserir um jogo como RPG para complementar suas aulas?

O RPG é um jogo colaborativoonde os participantes interpretam papéis, esse tipo de jogo aguça a imaginação, estimula o raciocínio lógico, a colaboração, interação e socialização dos alunos.

Nas escolas, o RPG pode ser utilizado como atividade extraclasse dentro do período de aulas, realizado no horário de recreação dos alunos por exemplo, o professor pode explicar para seus alunos como funciona o jogo de RPG e estimulá-los a participar já que os mesmos nunca devem ser obrigados a participar.

O RPG como ferramenta pedagógica auxilia o estudante a dar sentido a tudo que ele aprendeu durante as aulas, através do jogo ele pode imaginar a situação e vivenciá-la conseguindo entender melhor todo conteúdo estudado.

Ao inserir o RPG o professor incentiva seus alunos a ler, escrever e pesquisar, embora seja um jogo cabe ao participante dominar sobre o assunto para criar e  interpretar seu personagem.

Em uma aula de história, por exemplo, onde os alunos estão aprendendo sobre o feudalismo, o professor vai  ministrar sua aula e auxiliar os alunos na construção de seus personagens, com isso os alunos buscam por mais informação e interagem mais entre si para compor seus personagens.

O professor pode montar uma equipe de RPG pedagógico, essa equipe será responsável por elaborar as aventuras de acordo com o que os alunos estão aprendendo e conforme sua serie, no RPG os fatos são apresentados pelo narrador que tem a função de descrever as situações e o cenário, os jogadores vão interagindo com os fatos descritos pelo narrador, assim eles vão vivenciando o que aprenderam nos livros e com isso assimilando o conteúdo que estão estudando.

E vocês? Já adotam o RPG na educação?

Até logo!

Fonte: Canal do Ensino