O Contador viu: E.T. O Extraterrestre

Um dos maiores sucessos do diretor Steven Spielberg completou 40 anos do seu lançamento em 2022 e o melhor é que Vale a pena ver de novo esse grande clássico da Sessão da Tarde.

Por Rubens dos Anjos

O longa conta a história de um garoto chamado Elliott (Henry Thomas), que encontra um ser vindo de outro planeta, os dois constroem um laço intenso de amizade, porém o pequeno alienígena deseja voltar para casa enquanto o Governo dos Estados Unidos quer capturá-lo. E.T. O Extraterrestre é o sétimo filme que Steven Spielberg dirigiu, tem o roteiro com assinatura de Melissa Mathison (na época namorada de Harrison Ford) e a fotografia de Allen Daviau.

Assistindo o filme pela primeira vez na vida, em pleno 2022 depois de acompanhar a série Stranger Things (2016), não é loucura afirmar que os criadores da série da netflix que cresceram nos anos 80/90 e beberam muito na fonte de E.T. de Spielberg, é incontestável a influencia desse filme para os jovens daquela época e dentro da Cultura Pop até hoje, que jogue a primeira pedra quem nunca tombou com alguma referencia dessa historia por ai.

O trabalho desenvolvido por Spielberg e Daviau na construção imagética do longa é irretocável, usam uma câmera baixa com a ideia de simular o ponto de vista de uma criança, também não vemos os rostos dos adultos em alguns momentos do filme, lembrando desenhos como Tom e Jerry (1996 – atual) ou Charlie Brown e Sua Turma (1983), principalmente desse último onde o foco é total na figura dos pequenos, e em E.T. não é diferente.

Spielberg também usa o mesmo artificio utilizado em sua outra produção, Tubarão (1975), onde ele demora a revelar a criatura que dá nome ao título, criando assim um suspense para o espectador, outra coisa que devemos ressaltar é a sequência inicial, são pouco mais de 8 minutos com nenhuma linha de diálogo, algo inimaginável para os filmes de grande apelo público hoje em dia.

Uma curiosidade é a apresentação da então pequena atriz Drew Barrymore para o mundo, a mesma atriz que já adulta protagonizou outro sucesso das tardes: Como Se Fosse a Primeira Vez (2004) com Adam Sandler.

O filme se desenrola suave e divertidamente, tendo espaço para reflexões de relações pessoais, e talvez lágrimas? Sim! O filme continua emocionando até hoje, 40 anos depois do seu lançamento.

E.T. O Extraterrestre (1982)

  • Duração: 1h 55m
  • Disponível: Prime Video e no Telecine
  • Avaliação do crítico: 4 (muito bom).

Autor: Rubens dos Anjos

Fotógrafo, Designer, Operador de Som Direto, Editor de Vídeos e Diretor de Cinema. Sócio-fundador da Agência de produção de fotos e vídeos; Solarfotos. Como diretor fez parte de quatro curtas-metragens: O Grande O (2017 Ficção), Autômato do Tempo (2018 Ficção) e Carta Branca (2019 Ficção) e Mestre Marciano (2020 Documentário), e como operador de som direto colaborou com varias produções entre elas o curta O Grande Amor de Um Lobo, produção com exibições em mais de 30 festivais e já ultrapassa o número de 25 prêmios. Rubens também conta com a participação em um projeto selecionado para o GloboLab Profissão Repórter 2019, onde teve a vivência de uma semana junto de Caco Barcellos e equipe.