ZENAIDE MAIA CELEBRA DIA DAS MÃES NO JUVINO BARRETO EM NATAL

POR G7 COMUNICAÇÃO

Irmã Rita (diretora), Rogério, Zenaide Maia e Rosineide no Juvino Barreto

A deputada Zenaide Maia esteve nesta sexta-feira (11) participando da Festa das Mães do Instituto Juvino Barreto, em Natal. A comemoração ao “Dias das Mães” foi animada com muita música e o talento de artistas potiguares.

Durante a visita, a parlamentar comentou sobre o presente que o Instituto Juvino Barreto ganhou esta semana, sendo agraciado com o Prêmio Zilda Arns 2018. A indicação foi da deputada Zenaide Maia. A eleição e divulgação dos vencedores aconteceram na última terça-feira (08), em Brasília.

“O Instituto Juvino Barreto faz parte da história de muitos idosos que são recebidos com muito carinho e dedicação. É uma instituição que merece nosso respeito. Muito feliz por participar dessa festa e ainda mais por ter contribuído pela conquista do prêmio”, disse Zenaide Maia.

Este ano, o Instituto Juvino Barreto comemora 76 anos de fundação. No intuito de proporcionar descontração e festejar a data, o abrigo contou com a ajuda de voluntários.

O CONTADOR VIU: O MENINO E O MUNDO

Filme é um convite às lembranças de infância, além de trazer críticas sociais.

POR AILTON RODRIGUES
NATAL/RN

o-menino-e-o-mundo1

Fui conduzido, em uma das minhas disciplinas do curso de Pedagogia, para prestigiar a obra O Menino e o Mundo do diretor Alê Abreu, confesso até que não esperava muito do filme, mas ele me surpreendeu positivamente.

Este longa que já foi indicado ao Oscar (perdeu para Divertida Mente da Disney), foi passado em mais de 100 países e já levou mais de 50 prêmios. Quanto ao enredo, conta a história de Cuca, um menino que mora em um lugar bucólico, cercado pelo conforto familiar. Até que em algum momento ele perde seu pai, pela necessidade de trabalho, que migra para a cidade e o garoto em dado momento resolve ir atrás dele.

As técnicas usadas por Alê, que mescla entre as pinturas com giz de cera, colagens e muita música, criam um universo particular para aquele menino. A dimensão de traços em 2D e a melodia vão nos guiando para variados momentos que promovem reflexões e certas críticas sociais. Parece sim uma simples pintura de criança, o que pode causar até um certo susto, se compararmos com tantas animações que vemos por aí com grande acervo tecnológico.

o-menino-eu-voce-e-o-mundo-html_

Quanto a trama, pude notar basicamente que este garoto nos guia para uma plantação de algodão, mostrando todo o sofrimento do homem do campo, que tende a ser praticamente escravizado na busca por uma sobrevivência minimamente digna. Na sequência, ele vai para a fábrica onde é enfatizado a mecanização do trabalho e a substituição da mão de obra humana.

Isso é só um trecho, a obra ainda faz fortes menções aos chamados países subdensenvolvidos, com críticas as favelas, a manipulação do conteúdo e a causa da falta de esperança que estamos vivendo nos dias atuais. Apesar de um filme sem uma única palavra, podemos entender o quanto é clamado nas entrelinhas por maior cuidado com o povo, evidenciando a força da massa sob o governo que “abduz” e “metralha” os sonhos.

Todavia a fórmula dada para que se mantenha viva a esperança é dada no próprio filme: temos que manter viva a cultura! O recurso que o menino tem para alimentar sua busca pelo pai é a música. Nesses meandros, vamos observando que mesmo quando tudo aparentava estagnar para Cuca, a música entoada na flauta doce era uma pista de que as coisas poderiam melhorar. Dias melhores pra sempre, como diria o cantor.

Não voou estragar muito a experiência, vejam este lindo filme!

FICHA TÉCNICA

Roteiro: Alê Abreu
Título Original: O Menino e o Mundo
Gênero: Aventura
Duração: 1h 20min
Ano de lançamento: 2014
Classificação etária: Livre
Trailer:

Fonte consultada: https://falauniversidades.com.br/o-menino-e-o-mundo-resenha-critica-resumo/