CARNAVAL 2018: PÚBLICO MARCOU MUITO MAIS QUE AS ATRAÇÕES EM GOSTOSO

Evento que foi fornecido de forma gratuita para a população reuniu centenas de foliões todos os dias, entretanto algumas atrações não valeram muito a pena.

POR AILTON RODRIGUES
NATAL/RN

Público foi o mais marcante no Carnaval Gostoso

O Carnaval 2018 de São Miguel do Gostoso acabou! O ano já pode começar com a certeza de que um grande público foi marcante nas areias da Praia da Xêpa no período de 10 à 13 de fevereiro. Aliás, o público deu um verdadeiro show. Praticamente não houveram ocorrências de confusões durante a folia, entretanto dá para se discutir algumas das atrações que foram os destaques das noites.

Bom, algumas coisas precisam ser levadas em consideração: o fato de permanecer gratuito ajudou no número elevado do público, mas os serviços prestados ainda deixaram a desejar, vamos tirar como exemplos os blackouts e a alta taxa cobrada para que os ambulantes tivessem espaço na praia (mesmo baixando de 300 para 200 reais). Ficou visível que a organização do evento trabalhou para que tudo ocorresse bem, mas faltou pensar um pouquinho na logística da festa.

Blackout serviu para cantores brincarem com o público

Para a programação ter sido amarrada com louvor faltou pensar no espaço de tempo entre a chegada dos blocos e o início das atrações noturnas. Todos os dias permanecia um hiato bem chato entre estes dois momentos: os blocos chegavam, pessoal sentava na areia, depois de algum tempo alguns iam para casa, outros mais persistentes esperavam cerca de 4 ou 5 horas para começar as bandas.

Se pensarmos na questão da cidade em si, não há como não destacar o trânsito desorganizado. Mesmo com a “interdição” dos carros na Avenida dos Arrecifes, os estacionamentos nas laterais da rua sempre são absurdos e estressantes. Sabemos que todos os eventos acontece isso, mas não dá pra aceitar que é normal.

ATRAÇÕES NOTURNAS

Apesar de ter sido divulgado em um cartaz pelas redes sociais que o horário seria das 21h até às 4h todos os dias as atrações acabaram por volta das 3h30. No terceiro dia a polícia chegou a solicitar que o evento fosse concluído as 3h! Mas, com alguma conversa a meia hora foi liberada.

Foram 12 atrações, algumas visivelmente “morgaram” as areias, afinal tocar uma mesma melodia para todas as canções por cerca de 90 minutos era de acabar com o humor de qualquer um mesmo!

Os músicos gostosenses até se saíram bem. Os músicos Olga Amara e Paulo Cesar Martiniano surpreenderam ao não fazer parte da banda Swing Maroto neste ano e foram convidados para serem membros da banda Som do Litoral: tocaram muito! A cantora que, de certa forma, sempre anima mostrou certa originalidade e ousou em tocar algumas canções que não fazem parte do seu repertório clássico.

Banda Swing Maroto cantou em 3 noites do Carnaval Gostoso

A banda Swing Maroto também não ficou atrás, o cantor Neilson Gomes e sua turma mantiveram um nível agradável para fazer todo mundo ir até o chão e se envolver na malemolência do cantor. Tocaram três dias e mesmo assim não ficou monótono. Destaco também a banda Nana Nenem, que para mim foi a melhor deste Carnaval em Gostoso, os detalhes com as paradinhas, coreografias e seu cantor de forte presença no palco deram um toque a mais ao show deles. Foi difícil ficar parado.

Olga e Paulo César foram integrantes da banda Som do Litoral

Concluindo, foi um bom Carnaval. Os gostosenses souberam desfrutar da folia com muita serenidade e alegria. Ano que vem vamos esperar que estes erros sejam sanados para que tudo saia muito mais Gostoso!

Agora que 2018 realmente começou, vamos continuar trabalhando, não é mesmo?

Autor: Ailton Rodrigues

Técnico em Informática (IFRN), que adora esportes e jornalismo, estando sempre disponível para bons papos. Coordenador de Comunicação do clube de futebol TEC (Tabua Esporte Clube), membro do Conselho do Coletivo de Direitos Humanos, Ecologia, Cultura e Cidadania (CDHEC), comunicador da Mostra de Cinema de Gostoso. Atualmente aluno de Licenciatura em Pedagogia (UFRN).