TARTARUGAS EM PERIGO CRÍTICO DE EXTINÇÃO NASCEM NO LITORAL DE SÃO MIGUEL DO GOSTOSO

As tartarugas de pente estão com alerta vermelho de extinção no mundo, mas deram o ar da graça na comunidade dos Morros dos Martins.

POR AILTON RODRIGUES

16729555_1579414608754825_7835153287701151063_n
Registro da ONG AMJUS mostra o nascimento dos 102 filhotes

Nesta última terça-feira (14) a comunidade dos Morros dos Martins, que fica a cerca de 20 km da sede, pode presenciar um verdadeiro espetáculo da natureza: o nascimento de dezenas de tartarugas de pente foi registrado e divulgado nas redes sociais pela equipe da AMJUS.

A espécie que tem o nome científico de Eretmochelys Imbricata está em perigo crítico de extinção tanto aqui no Brasil como em todo o mundo. De acordo com a publicação da ONG gostosense 102 filhotes nasceram e correram de encontro ao mar.

150362-050-5ddc4ef1
Tartaruga de Pente se encontra em perigo crítico de extinção.

A ajuda nesta missão de preservar os bichinhos contou com a participação de seu Anselmo, 82 anos, que era pescador e chegou a comer os ovos destes animais, mas agora ele se tornou mais um defensor. Belo exemplo que mostra que nunca é tarde para rever seus conceitos.

A AMJUS também auxilia no monitoramento e preservação, ganhou 3 prêmios CDHEC na categoria ecologia e foi indicada neste ano também.

Uma curiosidade é que as tartarugas de pente desovam no litoral da Bahia e do Sergipe, aqui no RN as praias gostosenses também são propícias. Elas fazem cerca de 2.200 ninhos por temporada.

Nós continuamos de olho. Até qualquer hora!

O CONTADOR LEU: DÉJÀ MORTA DE KATHY REICHS

deja_morta_1240591481b

POR AIRIS VITAL

Há cinco anos atrás eu fiz muitas leituras de contos e livros de romance policial. Me empolgava nos suspenses e me surpreendia a cada solução dos casos, assim como a narração do envolvimento de personalidades e realidades se encontravam no caótico contexto narrativo.

Durante o mês de outubro, me deparei na estante com o livro ‘Déjà Morta’ que eu tinha pego para lê e tinha me esquecido, a capa e o titulo nem me empolgou tanto, cheguei ate me questionar, “por que danado eu estou com esse livro?!”. Mais quando li a síntese do livro, percebi o auto nível de suspense que ele deveria carregar. Página por página comecei a lê-lo e identificar a precisão que carregava aquela narrativa descritiva, autentica, dilacerante e extrema paixão ao contar os detalhes desse romance assustador.

Tempe Bremam, antropóloga forense é a protagonista do livro e entra em uma investigação para encontrar um maníaco sexual, a partir do momento que ela se depara com restos mortais de diversas mulheres. Arriscando a própria vida, busca evitar outros assassinatos brutais, mesmo depois de não ter conseguindo provar aos policiais que os casos estão interligados.

Tive muita dificuldade em prosseguir a leitura, pois as descrições dos casos são altamente realista. Vou compartilhar com vocês um dos casos arrepiantes, resumidamente:

“Margaret Adkins foi assinada em 23 de junho, havia pouco mais de uma semana. Tinha vinte e quatro anos, um filho, e morava com companheiro. Foi espancada até a morte . A barriga foi cortada; e um seio, decepado e forçado para dentro de sua boca. Uma estatueta metálica foi enterrada em sua vagina.”

Caso tenha gostado, aprecie as 492 páginas do livro no ônibus, na praça, antes de dormir, assim como eu fiz. E deixe aqui, seus comentários!

Até a próxima… 😉