FERNANDO MIRANDA É O NOVO PRESIDENTE DO CDHEC

Escolha foi feita nesse último fim de semana e cargo máximo da entidade fica com “um grande articulador”, segundo companheiros.

POR AILTON RODRIGUES
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO.

Fernando Miranda na encenação do Auto de Natal 2014.
Fernando Miranda na encenação do Auto de Natal 2014.

Nem oito, nem 80. Essa frase pode sintetizar como será o mandato de Fernando Miranda (22 anos) na presidência do Coletivo de Direitos Humanos, Ecologia, Cultura e Cidadania (CDHEC), graças ao perfil que foi desenhado ao Contador pelos seus amigos.

Fernando assumiu a função neste último domingo (08) após Alessandro Amaral ter renunciado. A história dele no ramo social já vem de longa data e sempre entrelaçada ao CDHEC e ao Espaço Tear. Começou no grupo de teatro Nós Na Rua em 2008, passou um bom tempo até que por motivos pessoais afastou-se das atividades em 2010, retornando pouco tempo depois.

Assumiu cargo no Conselho Fiscal do CDHEC em 2013 e os atributos só cresceram nesse meio tempo, vejamos: aluno das Oficinas de Jornalismo e Fotografia; diretor do espetáculo “Paixão de Cristo” (2014 e 2015) e produtor do projeto “CinePonto Distritos” (2014).

Para quem lembra ele ainda recebeu o prêmio Ponta do Santo Cristo de protagonismo juvenil no ano passado em meados do Auto de Natal que você acompanhou aqui (veja matéria).

Fernando também é ator do grupo Nós Na Rua.
Fernando também é ator do grupo Nós Na Rua.

O Coletivo assume grande importância municipal por ser hoje a principal organização que promove cultura em Gostoso nos últimos anos, tornando-se referência.

Alguns membros do CDHEC falaram sobre Fernando, confira:

“Eu vejo ele como um presidente que vai sempre procurar o melhor para o Tear e para o CDHEC, a partir do momento em que já temos essa caminhada e esse trabalho (…) Acho que ele amadureceu muito e está mais do que preparado para assumir esse cargo. As qualidades são inúmeras e entre elas vejo o espírito de liderança, sempre querendo que as coisas aconteçam. A força de vontade dele vai fazer com que toque a ONG da melhor forma possível”.

– Cinthia Matos (Coordenadora do Ponto de Cultura e Membro do CDHEC).

“A expectativa da direção dele é que consiga implementar uma nova política no CDHEC que é realmente trabalhar com o coletivo, valorizando as habilidades de cada membro, acho isso fundamental. Há algumas ressalvas pelo fato dele ser muito jovem, mas a diretoria (principalmente os fundadores) pensaram exatamente nisso, numa pessoa que fosse da base de formação do Tear, que fosse jovem e que fosse de Gostoso. Nessa perspectiva Fernando foi um dos nomes indicados e a plenária acreditou nele. Acredito que vai ser uma boa gestão, mas se ele conseguir a política do trabalho coletivo como expressei antes”.

 – Ricardo André (Tesoureiro do CDHEC).

O Contador deseja boa sorte para o novo presidente e que ele tenha uma boa gestão porque nós estamos de olho. Até a próxima!